Bioatividade de pó de mastruz (Chenopodium ambrosioides L.) sobre Alphitobius diaperinus (Panzer, 1977) (Coleoptera: Tenebrionidae).

Autores

  • K. G. Abreu Universidade Federal da Paraíba
  • R. Isidro Universidade Federal De Campina Grande
  • R. P. Almeida Embrapa Algodão

DOI:

https://doi.org/10.36560/14420211262

Palavras-chave:

Avicultura, controle, bioinseticida

Resumo

O grande desenvolvimento e evolução da produção da avicultura brasileira ocorrido nos últimos anos proporcionou a elevação do índice de sua produção, resultando em um significativo desempenho no cenário nacional e internacional da indústria agropecuária. Por outro lado, problemas relacionados aos insetos-praga no aviário, como é o caso do Alphitobius diaperinus, conhecido popularmente como “cascudinho”, são considerados fatores limitantes a produção. O presente trabalho buscou avaliar os efeitos bioinseticidas do pó do mastruz (Chenopodium ambrosioides L.) em diferentes doses no controle do A.diaperinus. Para avaliar estes efeitos, bioensaios de eficiência e repelência foram conduzidos. A eficiência do pó de mastruz foi estudada nas doses de 0,0; 0,5; 0,75 e 1,0 g/cm2 e em quatro períodos de avaliação (7, 14, 21 28 dias), no Laboratório de Fitossanidade do CDSA/UFCG. Foram utilizados recipientes plásticos de 6 x 5 cm (30 cm2), simulando-se as características da cama dos aviários, onde utilizou-se o pó de mastruz (base do recipiente) e casca de arroz (2cm de altura) na camada acima. Sobre as camadas de mastruz e arroz adicionou-se a ração de frango para alimentação de A.diaperinus. Em seguida, em cada unidade experimental foram colocados 30 insetos. No primeiro bioensaio a eficiência de controle do pó de mastruz foi calculada pelo método de Abbott (1925). Os dados foram submetidos à Análise de Variância pelo teste F (P≤0,05) e as médias (Öx+0,5) comparadas pelo teste de Tukey (P≤0,05). O segundo bioensaio avaliou o potencial dos produtos em repelir adultos de A.diaperinus, utilizando-se para isto recipientes de madeira com três compartimentos (com e sem mastruz) de 6 x 6 cm (36 cm2), contendo 10 repetições. No centro do dispositivo liberou-se 30 insetos adultos e após 24 horas, registrou-se o número de insetos atraído ou repelidos pelo mastruz em cada recipiente. Para análise do efeito do mastruz sobre A.diaperinus foi utilizado- se o índice de repelência (IR) e análise de regressão polinomial. De acordo com os resultados, pode-se concluir que o pó de mastruz a 1,0 g/cm2 foi a dose mais eficiente, com valores de eficiência de 69,29% aos 7 dias e 98,46% aos 28 dias. Verificou-se que o IR obtido para os tratamentos foram < 1, indicando que todas as doses testadas são consideradas repelentes ao A.diaperinus.

Referências

BARBOSA, F.R. de S.; LIMA, M. F.; ISIDRO, R.; ALMEIDA, R. P. de. Eficiência de pós vegetais no controle de Alphitobius diaperinus (Panzer, 1797) (Coleoptera: Tenebrionidae) em sementes de amendoim. In: VII Congresso Brasileiro de Defensivos Agrícolas Naturais. VII COBRADAN. Anais. n.72. p.71. 99p. 2015.

COITINHO, R, L. B. C.; OLIVEIRA, J. V.; GONDIM JUNIOR, M. G. C.; CAMARA, C. A. G. Atividade

inseticida de óleos vegetais sobre Sitophilus zeamais Mots. (Coleoptera: Curculionidae) em milho armazenado. Revista Caatinga, v. 19, n. 2, p. 176-182, 2006.

CUNHA, L. C. DA. Controle de Alphitobius diaperinus (COLEOPTERA: TENEBRIONIDAE) em Sementes

de Amendoim Armazenado com Pó da Folha de Nim. 2008. (Monografia) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, PB. 2008.

GULLAN, P. J.; CRANSTON, P.S. Os insetos: um resumo de entomologia. 3ª. ed. São Paulo: Roca Ltda, 2008. 440 p

LIN, H.; KOGAN, M.; FISCHER, D. Induced resistance in soybean to the Mexican bean beetle (Coleoptera: Coccinellidae): comparisons of inducing factors. Environmental Entomology, v. 19, p. 1852- 1857, 1990.

MELO, B. A. Associação de defensivos natural e sintético à polímero para o controle de Alphitobius diaperinus (PANZER, 1797) (COLEOPTERA: TENEBRIONIDAE) em sementes de amendoim. - 2013. 67p. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, Brasil, 2013.

PEDOTTI-STRIQUER, L.; BERVIAN, C. I. B.; FÁVERO, S. Ação repelente de plantas medicinais e aromáticas sobre Sitophilus zea mais (Coleoptera: Curculionidae). Ensaios e Ciência, v. 10, n. 1, p. 55

- 62, 2006.

RODRIGUEIRO, T.S.C. Distribuição espacial, bioensaios com nematoides entomopatogênicos e inseticidas em população de Alphitobius diaperinus (Panzer, 1797) (Coleoptera: Tenebrionidae), de aviário de corte do Estado de São Paulo: subsídios para programas de manejo integrado e controle biológico. 131 p. Tese (Doutorado em Parasitologia) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia. UNICAMP. Campinas, Brasil, 2008.

SILVA, G.S; VERONEZ, V.A; OLIVEIRA, G.P; BORGES, F. A; SILVA, H.C; MEIRELES, M. V. Avaliação de métodos de amostragem de “cascudinhos” Alphitobius diaperinus (Panzer) (Coleoptera: Tenebrionidae) em cama de frangos de corte. Ciências Agrárias, v. 22, n. 1, p.73-76, 2001.

SOUZA, M. C. C.; TROVÃO, D. M. B. M. Bioatividade do extrato seco de plantas da caatinga e do Nim (Azadiractha indica) sobre Sitophilus zeamais Mots em milho armazenado. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 4, n. 1, p. 120-124, 2009.

TAVARES M.A.G.C.; VENDRAMIM J.D. Atividade inseticida da erva-de-santa-maria Chenopodium ambrosioides L. (Chenopodiaceae) em relação a Sitophilus zeamais Mots., 1855 (Coleoptera:Curculionidae). Arquivo Instituto de Biologia, São Paulo, v.72, n.1, p.51-55. 2005.

WOJCIEHOVSKI, P; PEDRASSANI, D; FEDALTO, L. M. Terra de diatomáceas para controle do Alphitobius diaperinus em granjas de frango de corte. Saúde Meio Ambiente, v. 4, n. 1, p. 66-78, 2015.

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

Abreu, K. G., Isidro, R., & Almeida, R. P. (2021). Bioatividade de pó de mastruz (Chenopodium ambrosioides L.) sobre Alphitobius diaperinus (Panzer, 1977) (Coleoptera: Tenebrionidae). Scientific Electronic Archives, 14(4), 22–27. https://doi.org/10.36560/14420211262

Edição

Seção

Agricultural Science