Viabilidade polínica de rosa-do-deserto (Apocynaceae) por meio de testes colorimétricos

Autores

  • V. Martins Universidade do Estado de Mato Grosso
  • R. R. Cruz Universidade do Estado de Mato Grosso
  • L. A. M. Antoniacomi Universidade do Estado de Mato Grosso
  • I. V. Karsburg Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.36560/14520211281

Resumo

Adenium obesum, popularmente conhecida como rosa-do-deserto, é uma espécie nativa das regiões da África tropical, destacando-se por apresentar flores exóticas e exuberantes com cores diversas. Ainda existem poucos estudos que estimem sua capacidade reprodutiva a partir da viabilidade polínica. Objetivou-se nesse trabalho, avaliar a estimativa da viabilidade polínica da espécie Adenium obesum, em diferentes testes colorimétricos. O estudo foi realizado no laboratório didático II, da Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus de Alta Floresta - MT. Os botões florais foram coletados na zona urbana do município. Para preparação das laminas foram utilizados os corantes: Reativo de Alexander; Lugol 2%; e o corante alternativo, solução de Jacarandá. Com o auxílio de um bisturi foram cortadas as anteras transversalmente e estas postas em cima de uma lâmina, a seguir depositou-se 0,50 ml de corante, efetuou-se a maceração com auxílio de bastão de vidro, para a liberação dos grãos de pólen e sobre estes foi colocada uma lamínula. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey 5% de probabilidade. O teste com reativo de Alexander apresentou os maiores valores de viabilidade polínica, seguido pelo Lugol 2% e da solução de Jacarandá. Para estas estimativas, pela eficiência do produto, recomenda-se o uso do corante reativo de Alexander, e pela questão financeira, o uso da solução de jacarandá, haja vista que os mesmos mostram resultados satisfatórios

Referências

CHAGAS, E. A.; PIO, R.; CHAGAS, P. C.; PASQUAL, M.; BETTIOL NETO, J. E. Composição do meio de cultura e condições ambientais para germinação de grãos de pólen de porta-enxertos de pereira. Ciência Rural, v. 40, n. 2, p. 231-266, 2010.

FERREIRA, D. F. Sisvar: Sistema de estatistica computacional. Ciência e Agrotecnologia (UFLA), v. 35, n.6, p. 1039-1042, 2013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resultado do Censo de 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/matogrosso. Acessado em: 15 de março de 2020.

DAFNI, A. Pollination ecology: a practical approach. Oxford University Press: New York. 250 p. 1992.

MELLO, V. S.; MIRANDA, D. P.; VIEIRA, A.; MIRANDA, D. P.; DINS, A. T.; KARSBURG, I. V. Indicação de corante para Avaliação da viabilidade polínica de Morinda citrifolia L. (Rubiaceae). I Seminário de Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos Alta Floresta-MT, p.1-3, 2013.

MUNIZ, J., KRETZSCHMAR, A. A., RUFATO, L., PELIZZA, T. R., RUFATO, A. R., & MACEDO, T. A. (2014). General aspects of physalis cultivation. Ciência Rural, 44(6), 964-970.

SENNBLAD, B., BREMER, B. Classification of Apocynaceae s.l. according to a new approach combining Linnaean and phylogenetic taxonomy. Systematic Biology Journal, vol.51 (3), 389-409, 2002.

SANTOS, M. M.; COSTA, R. B.; CUNHA, P. P.; SELEGUINI A. Tecnologias para produção de mudas de Rosa-do-Deserto (Adenium obesum). Multi-ScienceJournal; n. 1. v. 3: p. 79-82, 2015.

SOUZA, M. M.; PEREIRA, T. N. S.; MARTINS, E. R. Microsporogênese associadas ao tamanho do botão floral e da antera e viabilidade polínica em maracujazeiro-amarelo (Passiflora edulisSims f. flavicarpa Degener). Ciência e Agrotecnologia, Lavras v.26, n.6, p.1209-1217, 2014.

TIAGO, V. A; ROCHA, V. D.; TIAGO, P. V.; LIMA, J. S.; ROSSI, A. A. B.; Viabilidade polínica e receptividade estigmática em variedade de mandioca (Manihot esculenta Crantz). ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.10, n.19; p. 2014.

Publicado

2021-04-30

Como Citar

Martins, V., Cruz, R. R., Antoniacomi, L. A. M., & Karsburg, I. V. (2021). Viabilidade polínica de rosa-do-deserto (Apocynaceae) por meio de testes colorimétricos. Scientific Electronic Archives, 14(5), 85–88. https://doi.org/10.36560/14520211281

Edição

Seção

Biological Science

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>