Análise quimiométrica de infusões medicinais utilizadas popularmente

Autores

  • Weliton Gregório Centro Universitário Internacional - UNINTER
  • Viní­cius Bednarczuk Oliveira Centro Universitário Internacional - UNINTER

DOI:

https://doi.org/10.36560/14620211288

Resumo

O uso de plantas medicinais é tão antigo quanto a própria humanidade, no Brasil faz parte do cotidiano, sendo muito influenciado por fatores culturais, sociais e econômicos. As plantas medicinais possuem compostos químicos com atividade antioxidantes, entre eles os compostos fenólicos, polifenóis, flavonoides, taninos e ácidos orgânicos são substâncias presentes em vegetais com potencial de proteção contra os radicais livres, capazes de retardar ou impedir danos devidos à oxidação, estando presentes em pequenas concentrações quando em comparação com o agente oxidante, sendo importantes para longevidade tanto do organismo vegetal quanto animal. As plantas medicinais possuem uma infinidade de ações terapêuticas graças a seus compostos bioativos, mesmo sendo distintas umas das outras possuem similaridades entre si, deste modoeste trabalho teve como objetivo  verificar a similaridade entre 18 tipos de plantasmedicinais utilizadas como “chás” pela população através de análise por PCA, comparando os teores de polifenóis obtidos por meio do reativo Folin-Ciocalteau, a atividade antioxidante determinada por DPPH, juntamente com o teor de sólidos totais, onde se obteve uma correlação positiva entre os níveis de polifenóis e a atividade antioxidante, graças a metodologia estatística e quimiométrica aplicada.

Referências

AALMEIDA, MZ. Plantas medicinais. Editora UFBA, 3ª edição, p. 34, 2011.

BADKE, MR. et al. Plantas medicinais: o saber sustentado na prática do cotidiano popular. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, 15: 132-139, 2011.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira. 1. ed. Brasília, DF: ANVISA, 2011

CEOLIN, T. et al. Relato de experiência do curso de plantas medicinais para profissionais de saúde. Revista Baiana e Saúde Pública, 37: 501-511, 2013.

FIRMO, W.C.A. et al. Contexto histórico, uso popular e concepção cientifica sobre plantas medicinais. Cadernos de Pesquisa, São Luís, n. especial, 18, 2011.

GOBBO-NETO, L., LOPES N.P. Plantas medicinais: fatores de influência no conteúdo de metabólitos secundários. Química Nova, 30(2): 374-381, 2007.

GUINDANI, M. Estudo do processo de extração dos compostos fenólicos e antocianinas totais do Hibiscus sabdariffa L. XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química, Florianópolis-SC, 2014.

HAIDA, KS et al.Compostos fenólicos e atividade antioxidante de goiaba (Psidiumguajava L.) fresca e congelada. Revista Fitos, Rio de Janeiro,9(1): p. 37-44, 2015.

HEIM, KE. et al. Flavonoid antioxidants: chemistry, metabolism and structure-activity relationships. J NutrBiochem, 13: 572-584, 2002.

KUSKOSKI, EM. et al. Frutos tropicais silvestres e polpas de frutas congeladas: atividade antioxidante, polifenóis e antocianinas. Ciência Rural, Santa Maria, 36(4): 1283-1287, 2006.

LOPPES, AHN., LIMA, A. Índice terapêutico fitoterápico.1.ed. Petrópolis-RJ, 2008.

MACIEL, MAM. et al. Plantas medicinais: a necessidade de estudos multidisciplinares. Química Nova, Rio de Janeiro, 25: 429-428, 2002.

OLIVEIRA, VB. et al. Avaliação do potencial antioxidante frente à oxidação lipídica e da toxicidade preliminar do extrato e frações obtidas das frondes de Dicksonia sellowiana (Presl.) Hook. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 17(4): 614-621, 2015.

SILVA, MLC. et al. Compostos fenólicos, carotenoides e atividade antioxidante em produtos vegetais.Semina: Ciências Agrarias, Londrina, 31: 669-682, 2010.

SOBOTA, JF, PINHO, MG, OLIVEIRA, VB. Perfil físico-químico e atividade antioxidante do cálice da espécie Hibiscus sabdariffa L. a partir do extrato aquoso e alcoólico obtidos por infusão e decocto. Revista Fitos, Rio de Janeiro,10(1):33-46, 2016.

SOUZA, AM., POPPI, RJ. Experimento didático de quimiometria para análise exploratória de óleos vegetais comestíveis por espectroscopia no infravermelho médio e análise de componentes principais: um tutorial, parte I. Química Nova,35: 223-229, 2012.

TITTONA, NF. et al. Estudo comparativo da quantidade de polifenóis totais e da atividade antioxidante em diferentes chocolates: ao leite, meio amargo e de soja. Ciência em Movimento, Porto Alegre,33: 77-84, 2014.

Publicado

2021-05-31

Como Citar

Gregório, W., & Oliveira, V. B. (2021). Análise quimiométrica de infusões medicinais utilizadas popularmente. Scientific Electronic Archives, 14(6), 68–74. https://doi.org/10.36560/14620211288