Produtividade com sementes pré-inoculadas de soja em períodos antes da semeadura

Autores

  • Cassiano Spaziani Pereira Universidade Federal do Mato Grosso, Campus Sinop
  • Yan Carlos Schineider Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Sinop
  • Ivan Vilela Andrade Fiorini Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Sinop
  • Helder Duarte Pereira Autônomo
  • Adriano Alves da Silva Centro Universitário de Formiga
  • Anderson Lange Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Sinop

DOI:

https://doi.org/10.36560/141120211428

Palavras-chave:

Glycine max, pré-inoculação, produtividade

Resumo

RESUMO – A prática de inoculação das sementes de soja com bactérias fixadoras de nitrogênio representou um grande avanço na produção da cultura, como as do gênero Bradyrhizobium que são capazes de captar o nitrogênio existente na atmosfera e convertê-lo em N assimilável pelas plantas. A pré-inoculação, que constitui em inocular a bactéria fixadora de N nas sementes com maior antecedência a semeadura é uma prática já utilizada em alguns países. Porém, a utilização dessa técnica depende da habilidade da bactéria em sobreviver nas sementes e do tipo de tratamento realizado no beneficiamento. O objetivo do trabalho foi determinar o tempo “ideal” entre a inoculação e a semeadura na cultura da soja. A cultivar utilizada foi a M 8372 IPRO, e a pré-inoculação foi feita em cinco datas diferentes; 1, 4, 6, 7 e 8 dias antes da semeadura. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado (DIC) com quatro repetições. Determinou-se a área foliar, teor de clorofila, número de folhas, o número de grãos por vagem, o peso de mil grãos e produtividade. Com a análise dos resultados verificou-se diferença em algumas características. Não foram notadas diferenças estatísticas entre a produção da testemunha com os demais tratamentos, porém houve ganhos de até 700 kg/ha com o inoculante, mostrando que a pré-inoculação pode trazer ganhos econômicos se realizada corretamente.

Referências

ANGHINONI, F. B. G. Avaliação da eficiência da pré-inoculação com Bradyrhizobium spp. em sementes de soja tratadas industrialmente. 2016. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Maringá.

BÁRBARO, I. M. et al. Produtividade da soja em resposta à inoculação padrão e co-inoculação. In: Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215. 2009. p. 01-07.

BENEDET, G. L. Avaliação da eficiência agronômica de inoculante líquido comercial para pré-inoculação de sementes de soja com tratamento químico até 60 dias antes do plantio e utilização de protetor celular. 2016.

BIGATON, D. Fungicidas e micronutrientes aplicados em tratamento de sementes de soja (Glycine max (L.) Merrill) e seus efeitos sobre a nodulação e a fixação biológica do N. 2005. 43 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Produção Vegetal) - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Dourados, MS.

BULEGON, L. G. et al. Componentes de produção e produtividade da cultura da soja submetida à inoculação de Bradyrhizobium e Azospirillum. Terra Latinoamericana, v. 34, n. 2, p. 169-176, 2016.

BULEGON, L. G. et al. Componentes de produção e produtividade da cultura da soja submetida à inoculação de Bradyrhizobium e Azospirillum. Terra Latinoamericana, v. 34, n. 2, p. 169-176, 2016.

CHUEIRE, L. M. O. et al. Classificação taxonômica das estirpes de rizóbio recomendadas para as culturas da soja e do feijoeiro baseada no seqüenciamento do gene 16S rRNA. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.27, n.5, p.883-840, set./out. 2003.

DA SILVA, A. F. et al. Doses de inoculante e nitrogênio na semeadura da soja em área de primeiro cultivo. Bioscience Journal, v. 27, n. 3, 2011.

DALL'AGNOL, A. et al. O complexo agroindustrial da soja brasileira. Embrapa Soja-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2007.

DO AMARANTE, L. et al. Teores de clorofilas em soja associada simbioticamente com diferentes estirpes de Bradyrhizobium sob alagamento. Revista Brasileira de Biociências, v. 5, n. S2, p. 906-908, 2007.

FAGAN, E. B. et al. Fisiologia da fixação biológica do nitrogênio em soja-Revisão. Revista da FZVA, v. 14, n. 1, p. 89-106, 2007.

FERREIRA, E. et al. Nova legislação, recomendação de doses de inoculantes e pré-inoculação: riscos ao sucesso da contribuição da fixação biológica do nitrogênio para a cultura da soja. In: Embrapa Soja-Artigo em anais de congresso (ALICE). In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 32., 2011, São Pedro, SP. Resumos expandidos... Londrina: Embrapa Soja, 2011. p. 325-327.

FERREIRA, E. et al. Nova legislação, recomendação de doses de inoculantes e pré-inoculação: riscos ao sucesso da contribuição da fixação biológica do nitrogênio para a cultura da soja. In: Embrapa Soja-Artigo em anais de congresso (ALICE). In: REUNIÃO DE PESQUISA DE SOJA DA REGIÃO CENTRAL DO BRASIL, 32., 2011, São Pedro, SP. Resumos expandidos... Londrina: Embrapa Soja, 2011. p. 325-327.

FERREIRA, D. F. Sisvar: A computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FIPKE, G. M. et al. Co-inoculação e pré-inoculação de sementes em soja. 2015.

FREITAS, R. E.; MENDONÇA, M. A. A. de. Expansão Agrícola no Brasil e a Participação da Soja: 20 anos. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 54, n. 3, p. 497-516, 2016.

GUIMARÃES, S. L.; BALDANI, Vera Lúcia Divan; JACOB-NETO, J. Viabilidade do inoculante turfoso produzido com bactérias associativas e molibdênio. Revista Ciência Agronômica, v. 44, n. 1, p. 10-15, 2013.

HOPKINS, W.G. 1999. Introduction to Plant Physiology. New York, John Wiley & Sons, Inc. 512 p.

HUNGRIA, M.; CAMPO, Rubens J.; MENDES, I. de C. Fixação biológica do nitrogênio na cultura da soja. Embrapa Soja-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2001.

HUNGRIA, Mariangela; CAMPO, Rubens José; MENDES, Iêda Carvalho. A importância do processo de fixação biológica do nitrogênio para a cultura da soja: componente essencial para a competitividade do produto brasileiro. Embrapa Soja-Documentos (INFOTECA-E), 2007.

MARCON, Evelin Cristina et al. Uso de diferentes fontes de nitrogênio na cultura da soja. Revista Thema, v. 14, n. 2, p. 298-308, 2017

MARIN, Victor Augustus et al. Fixação biológica de nitrogênio: bactérias fixadoras de nitrogênio de importância para a agricultura tropical. 1999.

MARKS, Bettina Berquo et al. Evaluation of survival bradyrhizobium SPP in soybean seed treated with fungicides, guard and cellular inoculant/Avaliacao da sobrevivencia de bradyrhizobium SPP em sementes de soja tratadas com fungicidas, protetor celular e inoculante. Revista Internacional de Ciências, 2013.

NOGUEIRA, M. A.; HUNGRIA, M. Boas práticas de inoculação em soja. In: Embrapa Soja-Artigo em anais de congresso (ALICE). In: REUNIÃO DE PESQUISA DA SOJA DA REGIÃO SUL, 40., Pelotas, 2014. Atas e Resumos. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2014.

SILVA, V. H. da et al. Doses complementares de inoculante Bradyrhizobium japonicum via foliar em diferentes estádios fenológicos na cultura de soja. 2019.

VIEIRA NETO, S. A. et al. Formas de aplicação de inoculante e seus efeitos sobre a nodulação da soja. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 2, p. 861-870, 2008.

YODER, B. J. & PETTIGREW-CROSBY, B. E. 1995. Predicting nitrogen and chlorophyll content and concentrations from reflectance spectra (400-2500 nm) at leaf and canopy scales. Remote Sens. Environ., 53:199-211

ZANON, A. J. et al. Contribuição das ramificações e a evolução do índice de área foliar em cultivares modernas de soja. Bragantia, v. 74, n. 3, p. 279-290, 2015.

ZILLI, J. É. et al. Inoculação da soja com Bradyrhizobium no sulco de semeadura alternativamente à inoculação de sementes. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, n. 6, p. 1875-1881, 2010.

Publicado

2021-10-29

Como Citar

Pereira, C. S., Schineider , Y. C. ., Fiorini , I. V. A., Pereira, H. D., Silva , A. A. da ., & Lange, A. (2021). Produtividade com sementes pré-inoculadas de soja em períodos antes da semeadura . Scientific Electronic Archives, 14(11). https://doi.org/10.36560/141120211428

Edição

Seção

Ciências Agrárias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)