Inventário quali-quantitativo da arborização na avenida Perimetral de acesso viário ao centro urbano do município de Tucuruí, Pará

Autores

  • Sandro Dan Tatagiba Instituto Federal Catarinense
  • Daniela de Fátima Ribeiro Instituto Federal do Pará
  • Laudiléia Alves Nepomuceno Instituto Federal do Pará
  • Suzy Simone da Silva Instituto Federal do Pará
  • Isabela Graziela Lima de Oliveira Instituto Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.36560/15720221560

Palavras-chave:

Arborização urbana, diversidade, espaços públicos

Resumo

O objetivo deste trabalho foi realizar o inventário quali-quantitativo da arborização na avenida Perimetral, via de acesso ao centro urbano do município de Tucuruí-PA. O método utilizado foi do tipo censo, também denominado inventário total. Durante o estudo foram identificadas as espécies arbóreas e famílias, assim como, a origem, além de do uso principal. Avaliou-se o tipo de ramificação, a intervenção da poda, além do avanço e o conflito das copas das árvores com a avenida e a rede elétrica. O porte das espécies foi realizado através da altura total e diâmetro na altura do peito. De acordo com os resultados obtidos foram identificadas 30 espécies arbóreas, pertencentes a 17 famílias, totalizando 194 indivíduos. A família Arecaceae apresentou o maior número de espécies, com cinco representantes, seguida das famílias Myrtaceae e Fabaceae, com quatro e três representantes, respectivamente. Entre as espécies utilizadas para compor a arborização, houve predominância de Cenostigma tocantinum (35 indivíduos), seguida de Mangifera indica (34 indivíduos) e Cocos nucifera (22 indivíduos). Considerando o número de indivíduos levantados, as espécies exóticas representaram a maioria absoluta, com 53,6% do total. A maioria das espécies apresentou ramificação simpodial (88,0%). Quanto a poda das espécies arbóreas, foi observado que a maioria dos indivíduos (63,5% do total) foi feita a intervenção, enquanto a ausência da poda foi detectada em 36,5% dos indivíduos. A maioria dos indivíduos (75,3%) foram implantados em locais na avenida com ausência de rede elétrica, ou seja, distanciados das fiações aéreas. Dos indivíduos que apresentaram as copas das árvores projetadas para a avenida, 37,3% tinham projeção menor que 1,5 m, 5,5% entre 1,5 e 3,0 m e 2,6% maior que 3 m. O porte observado revelou uma predominância de árvores de pequeno porte, com a altura dos indivíduos com até 5 m e diâmetro na altura do peito possuindo diâmetro inferior a 15,1 cm, reforçando de que a população é composta por indivíduos jovens. De modo geral, a população inventariada apresentou uma boa diversidade, entretanto houve uma distribuição populacional dos indivíduos desequilibrada, o que reforça a importância do planejamento da arborização e a necessidade de intervenção de manejo, quanto à realização da poda de adequação.

Referências

ALENCAR, L. S, SOUTO P. C., MOREIRA, F. T. A., SOUTO, J. S., BORGES, C. H. A. Inventário quali-quantitativo da arborização urbana em São João do Rio do Peixe-PB. Agropecuária Científica no Semiárido, v.10, n.2, p.117-124, 2014. http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v10i2.554.

ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 181, p. 1-20, 2016. http://www.mobot.org/MOBOT/research/APweb/>.

FERNANDES, J. J. A., GARCIA, R. A. Levantamento quali-quantitativo das áreas verdes públicas do município de Júlio Mesquita-SP. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, v. 31, n. 1, p.35-47, 2018. http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/91gGR9SizymVeEb_2018-7-3-18-2-11.pdf.

FORZZA, R. C., LEITMAN, P. M., COSTA, A. F., CARVALHO, A. A., PEIXOTO, A. L., WALTER, B. M. T. Introdução. Lista de Espécies da Flora do Brasil. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro; 2010. http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/.

FREITAS, W. K., PINHEIRO, M. A. S., ABRAHÃO, L. L. F. Análise da Arborização de Quatro Praças no Bairro da Tijuca, RJ, Brasil. Floresta e Ambiente, v. 22, n. 1, p. 23-31, 2015. https://doi.org/10.1590/2179-8087.025612.

GOMES, E. M. C., RODRIGUES, D. M. S., SANTOS, J. T., BARBOSA, E. J. Análise quali-quantitativa da arborização de uma praça urbana do Norte do Brasil. Nativa, v.4, n.3, p.179-186, 2016. https://doi.org/10.31413/nativa.v4i3.3180.

GOMES, E. S. C., BRANDÃO, C. L. S., PINTO, M. L. R., TAVARES, R. E. O., SANTOS, S. F., REIS, V. P., MAESTRI, M. P., TENÓRIO, R. S., AQUINO, M. G. C. Análise quali-quantitativa de arborização de duas praças do Bairro Centro na cidade de Santarém, Pará. Biodiversidade, v. 19, n. 2, p. 123-135, 2020. file:///C:/Users/User/Downloads/10419Texto%20do%20Artigo-38168-1-10-20200517.pdf.

GONÇALVES, W., PAIVA, H. N. Silvicultura Urbana: implantação e manejo. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, v. 4, 2006. 201 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA (IBGE). Informações completas, 2016. Disponível em: >https://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmu

n=352580&search=sao-paulo|julio-mesquita|infograficos:-informacoes-completas<. Acesso em: 30 abr. 2021.

KRAMER, J. A.; KRUPEK, R.A. Caracterização florística e ecológica da arborização de praças públicas do município de Guarapuava, PR. Revista Árvore, Viçosa, v.36, n.4, p.647-658, 2012. https://doi.org/10.1590/S0100-67622012000400007.

KURIHARA, D. L., IMAÑA-ENCINAS, J., PAULA, J. D. Levantamento da arborização do campus da Universidade de Brasília. Cerne, v. 11, n. 2, p. 127-136, 2005.

LIMA NETO, E. M.. SOUZA, R. M. Comportamento e características das espécies arbóreas nas áreas verdes públicas de Aracaju, Sergipe. Scientia. Plena. v. 7, n. 1, 2011.

LINDENMAIER, D. S., SANTOS, N. O. Arborização urbana das praças de Cachoeira do Sul, RS, Brasil: fitogeografia, diversidade e índice de áreas verdes. Pesquisas, Botânica, v. 1, n. 59, p. 307-320, 2008.

LOBODA, C. R., DE ANGELIS, B. L. D. Áreas verdes públicas urbanas: conceitos, usos e Funções. Ambiência, v. 1 n. 1 p. 125-139, 2005.

LUNDGREN, W. J. C., SILVA, L. F. Correlação entre índices das árvores e classes sociais na cidade de Serra Talhada – PE. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v.8, n.4, p. 107‐124, 2013. https://revistas.ufpr.br/revsbau/article/view/66507/38317.

MELO, R. R., LIRA FILHO, J. A., RODOLFO JÚNIOR, F. Diagnóstico qualitativo e quantitativo da arborização urbana no bairro Bivar Olinto, Patos, Paraíba. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 2, n. 1, p. 64-80, 2007. https://revistas.ufpr.br/revsbau/article/view/66241/38118.

MILANO, M.S. Avaliação e análise da arborização de ruas de Curitiba. 130f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – UFPR, Curitiba, 1984.

MISSOURI BOTANICAL GARDEN – MOBOT. Explore the beta release of Web TROPICOS. citation on computers documents. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

MORO, M. F., WESTERKAMP, C. The alien street trees of Fortaleza (Ne Brazil): qualitative observations and the inventory of two districts, Ciência Florestal, v. 21, n. 4, p. 789-798, 2011. https://doi.org/10.5902/198050984524.

MOREIRA, G. L., LIMA, M. C. D., ROCHA, M. B., CUNHA, D. V. P., FERRAZ, F. T. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização de praças públicas na cidade de Planalto, BA. Agropecuária Científica no Semiárido, v.14, n.2, p.168-174, 2018. http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v14i2.1019.

PORTO, L. P. M. Manual de Orientação Técnica da Arborização Urbana de Belém: guia para planejamento, implantação e manutenção da arborização em logradouros públicos. Belém: Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA, 2013.

RAE, R. A., SIMON, G.; BRADEN, J. Public reactions to new street tree planting. Cities and the Environment, v. 3, n. 1, p. 1-21, 2010. https://digitalcommons.lmu.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1065&context=cate.

REDIN, C.G., VOGEL, C., TROJAHN, C. D. P., GRACIOLI, C. R, LONGHI, S. J. Análise da arborização urbana em cinco praças do município de Cachoeira do Sul, RS. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana; v. 5, n. 3, p. 149-164, 2010. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v5i3.66310.

REZENDE, C. M. F., SANTOS, M. J. C., ARAÚJO R. R. Diagnóstico quali-quantitativo da vegetação arbórea em praças públicas. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, v. 34, n. 2, p. 21-33, 2019. http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/GkGEPa9bT6f3OpK_2019-9-24-18-21-54.pdf.

SILVA, A. G., CARDOSO, A. L., RAPHAEL, M. Dignóstico quali-quantitativo da arborização viária da cidade de Jerônimo Monteiro, ES. Enciclopédia Biosfera, v. 8, n.14, p. 1179-1188, 2012.

SILVA, A. G., Gonçalves, W. Inventário e Diagnóstico da cidade de Cajuri-MG. Enciclopédia Biosfera, v.8, n.15. p. 1102-1113, 2012.

SILVA, A. G., SILVA, A. G. Inventário quali-quantitativo de espécies arbóreas e arbustivas em parcas do Bairro Floresta na cidade de Belo Horizonte –MG. Enciclopédia Biosfera, v. 8, n.14, p. 1291-1298, 2012. http://www.conhecer.org.br/enciclop/2012a/ambientais/inventario.pdf.

SILVA, A. G., PAIVA, H. N., GONÇALVES, W. Avaliando a Arborização Urbana. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 2 Ed., 2017. 296p.

SILVA, A. G., ATAÍDE, G. M. Inventário e diagnóstico da arborização da praça República do Iraque em Belo Horizonte-MG. Agrarian Academy, v.6, n.12, p. 61-69, 2019. http://dx.doi.org/10.18677/Agrarian_Academy_2019b6.

SOUZA, S. M.; SILVA, A. G. Influência da vegetação no comportamento da temperatura do ar, na cidade de Vitória, ES. In: XV ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E XI ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 2011. Anais... São José dos Campos-SP, 2011.

TEIXEIRA, I. F., FIGUEIREDO, F. M., TABORDA, I. G. R., SOAREAS, L. M. Análise fitossociológica da praça Camilo Mércio no centro histórico de São Gabriel, RS. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 11, n. 1, p. 01-13, 2016. http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v11i1.63236.

VIDAL, W. N., VIDAL, M. R. R. Botânica – Organografia – Quadros sinóticos ilustrados de fanerógamas. 4 Ed. Ver. Ampl. - Viçosa: UFV, 2007. 123p.

Publicado

2022-06-30

Como Citar

Dan Tatagiba, S., Ribeiro, D. de F. ., Nepomuceno, L. A. ., Silva, S. S. da ., & Oliveira, I. G. L. de. (2022). Inventário quali-quantitativo da arborização na avenida Perimetral de acesso viário ao centro urbano do município de Tucuruí, Pará . Scientific Electronic Archives, 15(7). https://doi.org/10.36560/15720221560

Edição

Seção

Ciências Agrárias