Panorama da produção orgânica certificada no Estado do Paraná

Autores

  • Sun Tae Languinotti dos Santos Viana Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.36560/16120231634

Palavras-chave:

CNPO, Distribuição de produtores, Produtos orgânicos

Resumo

A agricultura orgânica e agroecológica cada vez mais ganha espaço no setor agrícola e na economia do Brasil e do mundo. O número de produtores orgânicos cadastrados junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA triplicou em apenas 7 anos e chegou a mais de 17,7 mil produtores certificados em 2018. O Paraná se mostrou o estado com maior número de certificações de produção orgânica durante o ano de 2021. As informações oficiais sobre o setor de orgânicos são dispersas entre os órgãos de pesquisa, Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos – CNPO e MAPA, e para se tornarem mais consistentes e contribuir para o setor precisam ser agrupadas, em especial a nível estadual. O presente artigo buscou compilar as informações oficiais referentes ao Paraná através de uma análise sistemática do Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos. Diferentemente do que o Censo Agropecuário de 2017 mostrou em que a produção animal estava presente em pelo menos 42% dos estabelecimentos brasileiros que fazem uso de agricultura orgânica, esta pesquisa constatou que apenas 5% das certificações orgânicas no Paraná possuem atividades de produção ou processamento de produtos animais. Foram encontrados 3813 certificações e 3457 produtores distribuídos de forma heterogênea em 192 municípios. A concentração de produtores orgânicos situa-se mais intensamente nos municípios próximos da capital paranaense, especialmente na mesorregião Metropolitana de Curitiba, que detém 37,37% dos certificados ativos em setembro de 2021. Entre os escopos de produção presentes no Paraná, os produtos vegetais In natura reúnem mais de 80% dos certificados. Os Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade Orgânica representaram mais de 58% dos certificados ativos. Entre os principais produtos estão a produção de raízes e tubérculos (75,77%), Brássicas (69,03%), Ervas aromáticas e medicinais (68,74%), Folhosas (68,14%), e Frutas (67,69%). Entre os principais produtos animais In natura encontrados estão: A produção de mel e cera (35,81%), a produção de leite de vaca (35,11%), e a produção de ovos (22,30%). Já entre os produtos processados ou beneficiados destacam-se: Vegetais Picados/Descascados (42,40%), Produtos Embalados In natura 40,53%), e Molhos (30,58%). Os produtos animal e vegetal In natura representam 76% das certificações enquanto que o processamento e beneficiamento de produtos orgânicos representa 14%.

Referências

ALVES, F.; GALIZA, M.; LIMA, S. K.; VALADARES, A. Produção e Consumo de Produtos Orgânicos no Mundo e no Brasil. Distrito Federal; Brasília, 2020.

BARBOSA, W. F.; SOUZA, E. P. Agricultura orgânica no Brasil: características e desafio. RET vol. 8, n. 4, p. 67-74, Out/Dez 2012

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2019). Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos. Recuperado em 9 de setembro de 2021, de https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/sustentabilidade/organicos/cadastro-nacional-produtores-organicos

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2019). Em 7 anos, triplica o número de produtores orgânicos cadastrados no ministério. Recuperado em 12 de maio de 2022, de https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/em-sete-anos-triplica-o-numero-de-produtores-organicos-cadastrados-no-mapa

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2006: Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. Rio de Janeiro, p.1-777, 2009. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 13 de abr. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017: Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. Rio de Janeiro, v. 8, p.1-105, 2019. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 21 de abr. 2022.

KAWAKAMI, J. Certificação de Produtos Orgânicos. Assessoria de Comunicação Social do Crea-PR. Curitiba, 2016

MINISTÉRIODA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO (MAPA). Produtos Oragânicos: Sistemas Participativos De Garantia. Brasília, 2008.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO (MAPA). Regularização da Produção Orgânica. Brasília, 2022. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt- br/assuntos/sustentabilidade/organicos/regularizacao-da-producao-organica. Acesso em: 10 mai. 2022.

ORTIGARA, N. Com número alto de produtores certificados, Paraná colhe frutos do incentivo aos orgânicos. Agência Estadual de Notícias. Curitiba, 2022. Disponível em: https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Com-numero-alto-de-produtores- certificados-Parana-colhe-frutos-do-incentivo-aos-organicos. Acesso em: 18 mai. 2022.

Paraná. Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. (2022). Merenda nas escolas estaduais deve ser 100% orgânica até 2030. Curitiba, 2022. Disponível em: https://www.agricultura.pr.gov.br/Noticia/Merenda-nas-escolas- estaduais-deve-ser-100-organica-ate-2030. Acesso em: 18 mai. 2022.

Paraná. Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná. Certificação de orgânicos exige mudança na conduta do produtor em cuidados. Curitiba, 2021. Disponível em: https://www.idrparana.pr.gov.br/Noticia/Serie-Organicos- Certificacao-de-organicos-exige-mudanca-na-conduta-do-produtor-em-cuidados. Acesso em: 7 mai. 2022.

TECPAR. Instituto de Tecnologia do Paraná. Curitiba, 2021. Disponível em: https://www.tecpar.br/Noticia/Tecpar-chega-700-certificacoes-concedidas-pelo- Parana-Mais-Organico. Acesso em: 10 mai. 2022.

Publicado

2022-12-13

Como Citar

Languinotti dos Santos Viana, S. T. (2022). Panorama da produção orgânica certificada no Estado do Paraná. Scientific Electronic Archives, 16(1). https://doi.org/10.36560/16120231634

Edição

Seção

Ciências Agrárias