Glare of the notice of public policy in emergency from North of Mato Grosso: Integrative literature review

Autores

  • S. R. O. Maier Enfermeira. Professora Assistente II da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis
  • M. F. Ritter Enfermeira pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • A. A. S. Jorge Enfermeira pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • D. L. Z. Agulhó Enfermeira pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • E. V. Alves Enfermeira pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • T. R. Boff Especialista em Urgência e Emergência. Graduado pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • A. F. Ferreira Enfermeira da Prefeitura Municipal de Santa Carmen. Especialista em Urgência e Emergência. Graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • G. A. Silva Enfermeiro. Doutor. Professor Adjunto I da Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Universitário de Chapecó.
  • L. M. S. Andrade Enfermeira. Mestre. Professora Assistente I da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.
  • L. C. Silva Enfermeira. Especialista em Urgência e Emergência. Graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop.

DOI:

https://doi.org/10.36560/922016214

Palavras-chave:

Pre Hospital Care, Emergency and Urgency, Hospital Emergency Service, Pre Hospital Care.

Resumo

The study aimed to identify Integrative Review of the factors impeding the implementation of policies for Attention to Emergencies, focusing on pre-hospital care in northen MatoGrosso. It can be seen the results that the lack of professional qualification and organization of the system, failure to in inform the public about the service, leading to overcrowding of this, and the lack of a systematic database between units at the national level, are obstacles that must be overcome for the implementation of a system of prehospital care more efficient.

Biografia do Autor

S. R. O. Maier, Enfermeira. Professora Assistente II da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis

Enfermeira. Professora Assistente II da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Rondonópolis

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção às Urgências. 3. ed. ampl.– Brasília: Editora do Ministério da Saúde [internet] 2006. 256 p.: il. Série E. Legislação de Saúde. [Acesso em 2012 mai 03]. Disponível em http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Politica%20Nacional.pdf.

Minayo, MCS; Deslandes, SF. Análise da implantação do sistema de atendimento pré-hospitalar móvel em cinco capitais brasileiras. Cad. Saúde Pública. 2008; 24(8): 1877-1886.

Martins, PPS. Atendimento Pré-Hospitalar: Atribuição e Responsabilidade de Quem? Uma reflexão Crítica a partir do Serviço do Corpo de Bombeiros e das Políticas de Saúde “para†o Brasil à Luz da Filosofia da Práxis. [dissertação]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2004. 264f.

Dubeux, LS; Freese, E; Reis, YAC. Avaliação dos serviços de urgência e emergência da rede hospitalar de referência no Nordeste brasileiro. Cad. Saúde Pública. 2010; ago; 26(8) 1508-1518.

Bueno, AA; Andréa, B. Percepção da equipe de enfermagem de um serviço de atendimento pré-hospitalar móvel sobre gerenciamento de enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2010; jan-mar; 19(1): 45-53.

Santos, JS; Scarpelini, S; Brasileiro, SLL; Ferraz, CA; Dallora, MELV & Sá, MFS. Avaliação do modelo de organização da unidade de emergência do CFMRP-USP, adotando, como referência, as políticas nacionais de atenção às urgências e de humanização. Medicina, Ribeirão Preto. 2003 abr/dez; 36: 498-515.

Silva, EAC; Tripple, AFV; Sousa, JT; Brasil, VV. Aspectos históricos da implantação de um serviço de atendimento pré-hospitalar. Rev. Eletr. Enf. 2010; 12(3): 571-7.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2048/GM de 05 de novembro de 2002: regulamento técnico dos sistemas estaduais de urgência e emergência. Brasília, 2002.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de atenção às urgências-Portaria GM/MS nº1863, de 29 de setembro de 2003. [Internet] Brasília, 2003. [acesso em 2012 abr 11]. Disponível em http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2003/GM/GM-1863.htm.

Marques, GQ; Limam MADS; Ciconet, RM. Agravos clínicos atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Porto Alegre – RS. Acta Paul Enferm.2011; 24(2): 185-91.

Sousa. MT; Silva, MD; Carvalho, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1):102-6.

Machado. CV; Salvador. FGF; O’Dwyen, G. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência: análise da política brasileira. Rev. Saúde Pública. 2011; 45(3): 519-28.

Oliveira LR, Jorge MHPM. Análise epidemiológica das causas externas em unidades de urgência e emergência em Cuiabá/mato grosso. Rev. Bras. Epidemiol. 2008; 11(3): 420-30.

Downloads

Publicado

2015-07-21

Como Citar

Maier, S. R. O., Ritter, M. F., Jorge, A. A. S., Agulhó, D. L. Z., Alves, E. V., Boff, T. R., Ferreira, A. F., Silva, G. A., Andrade, L. M. S., & Silva, L. C. (2015). Glare of the notice of public policy in emergency from North of Mato Grosso: Integrative literature review. Scientific Electronic Archives, 9(2), 114–119. https://doi.org/10.36560/922016214

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2