Integrated weed management on the processing tomato crop and tomato for consumption in natura

Autores

  • Y. O. Castro Universidade Federal de Goiás
  • S. D. Cavalieri Embrapa agrossilvipastoril
  • M. P. Santos Universidade Federal de Goiás
  • A. Golynski Instituto Federal Goiano
  • A. R. Nascimento Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.36560/952016285

Palavras-chave:

Solanum lycopersicum, interference, integration, control method

Resumo

Weeds cause direct and indirect damage to processing tomato and tomato for consumption in natura. The coexistence period is decisive for the intensity of damage, although the economic cost is also considered for decision making when to control the weeds. There are similarities between processing tomato and tomato for consumption in natura cropping system and peculiarities. This causes the management has adopted its common applications and its variables within each system. As control alternative, the farmer has basically the preventive control, mechanical, cultural, biological and chemical. The application of a single method is not recommended. Ideally, the methods needs to be integrated in order to combat weeds, highly evolved populations and resistant to unfavorable conditions. Consider weed management taking only one control measure is to underestimate the evolutionary ability of such species. Therefore, it is necessary to integrate the various methods available to the weed interference not impede the tomato production.

Biografia do Autor

Y. O. Castro, Universidade Federal de Goiás

Agrônomo, formado pelo Instituto Federal Goiano - campus Morrinhos. Mestrando em agronomia na área de produção vegetal, linha de pesquisa produção de hortaliças pela Universidade Federal de Goiás.

Referências

ABCSEM. Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas. 2016. http:// http://www.abcsem.com.br/

CARDOSO, S. C. et al. Viabilidade de uso do híbrido Hawaii 7996 como porta-enxerto de cultivares comerciais de tomate. Bragantia 65: 89-96, 2006.

CASTRO, Y. O. et al. Manejo químico de plantas daninhas na cultura do tomateiro para processamento industrial hib. Brs Sena. In: Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas, 29., 2014, Gramado, RS. Anais do XXIX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. Gramado: SBCPD, 2014, p. 65-69.

CAVALIERI, S.D. Manejo de plantas daninhas. In: Clemente, F. M. V. T.; Boiteux, L. S. Produção de tomate para processamento industrial. Brasília, Embrapa. p.157-176, 2012.

CAVALIERI, S. D.; SANT’ANA, R. R. Fitotoxicidade de alternativas herbicidas para a cultura do tomate para processamento industrial. In: Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas, 28., 2012, Campo Grande, MS. Anais do XXVIII Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. Campo Grande: SBCPD, 2012, p. 60-64.

CONSTANTIN, J.; Métodos de manejo. In: Oliveira Júnior, R. S. et al. Biologia e manejo de plantas daninhas. Curitiba: Omnipax. p. 67-77. 2011.

CHRISTOFFOLETI, P. J. et al. Imidazolinone resistant Bidens pilosa byotipes in Brazilian soy-beans area. In: Proceedings of Weed Science Society of America Annual Meeting, 36., 1996, Champaign, EUA, WSSA. p. 10. 1996.

CHRISTOFFOLETI, P. J. et al. Resistência de plantas daninhas aos herbicidas. Planta Daninha 12: 13-20, 1994.

EVANGELISTA JÚNIOR, W. S. et al. Fitofagia de Podisus nigrispinus em algodoeiro e plantas daninhas. Pesquisa Agropecuária Brasileira 39: 413-420, 2004.

GILREATH, J. P. Evaluation of herbicides for weed control in tomato. In: Proceedings of the Florida State Horticultural Society, 1981, New York, NY, v. 94, p. 129-131, 1981.

GRAZZIERO, D. L. P. et al. Resistência da planta daninha capim-marmelada (Brachiaria plantaginea) aos herbicidas inibidores da enzima ACCase na cultura da soja. Planta Daninha 18: 169-180, 2000.

GRAZZIERO, D. L. P. et al. Resistência de amendoin-bravo aos herbicidas inibidores da enzima ALS. Planta Daninha 16: 117-125, 1998.

HERNANDEZ, D. D. et al. Efeito da densidade e proporção de plantas de tomate industrial e de maria-pretinha em competição. Planta Daninha 20: 229-236, 2002.

HUFFAKER, C. B. Fundamentals of biological control of weeds. Berkeley: Hilgardia. 150 p. 1957.

INOUE et al. Modalidades de manejo de espécies de plantas daninhas do gênero Amaranthus. In: Inoue et al. Manejo de Amaranthus. São Carlos, Rima. p. 59-73. 2015.

JAKELAITIS, A. et al. Efeitos de sistemas de manejo sobre a população de tiririca. Planta Daninha 21: 89-95, 2003.

KUROZAWA, C.; PAVAN, M. A. Doenças do tomateiro. In: Hiroshi Kimati et al. Manual de Fitopatologia. 4.ed. São Paulo: Ceres. p. 614-615, 2005.

LEBEN, C. How plant pathogenic bacteria survive. Plant Disease, St. Paul, v.65, n. 8, p.633-637, 1981.

MASCHIO, L. M. A, SOUSA, G. F. Adubação básica, nitrogênio em cobertura, espaçamento e desbrota, na produção do tomateiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira 17: 1309-1315, 1982.

MELO, P. C. T.; VILELA, N. J. Desafios e perspectivas para a cadeia brasileira do tomate para processamento industrial. Horticultura Brasileira 23: 154-157, 2005.

MAPA. Mistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimeto. 2016. http:// http://www.agricultura.gov.br/

MIRANDA, E. F. O. et al. Colonização de raízes de plantas daninhas cultivadas in vitro e em vasos por Ralstonia solanacearum, biovares 1, 2 e 3. Fitopatologia Brasileira 29: 121-127, 2004.

NASCENTE, A. S. et al. Interferência das plantas daninhas na cultura do tomate para processamento. Horticultura Brasileira 22: 602-606, 2004.

NOLDIN, J. A. et al. Cyperus difformis (L.) resistente a herbicidas inibidores de ALS em Santa Catarina. In: Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas, 23, 2002, Londrina, PR. Anais do 23º Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. Londrina: SBCPD. 2002, p. 198.

OLIVEIRA JÚNIOR, R. S. Introdução ao controle químico. In: In: Oliveira Júnior, R. S. et al. Biologia e manejo de plantas daninhas. Curitiba: Omnipax. p. 125-139, 2011.

PEREIRA, W. Manejo e controle de plantas daninhas em áreas de Produção de sementes de hortaliças. In: IV Curso sobre tecnologia de produção de sementes de hortaliças. Embrapa Hortaliças. p.1-20, 2004.

PITELLI, R. A. Competição e controle das plantas daninhas em áreas agrícolas. Série Técnica IPEF. Piracicaba, v.4, n.12, p.1-24, 1987.

RIBEIRO, I. A. V. Análise ergonômica do trabalho em unidades de beneficiamento de tomates de mesa: movimentação manual de cargas. Ciência Rural 39: 1073-1079, 2009.

RODRIGUES, B. N., ALMEIDA, F. S. Guia de herbicidas. Londrina: IAPAR. 697p. 2011.

RONCHI, C.P. et al. Manejo de plantas daninhas na cultura do tomateiro. Planta Daninha, 28: 215-228, 2010.

SAMPAIO, R. A.; ARAÚJO, W. F. Importância da cobertura plástica do solo sobre o cultivo de hortaliças. Agropecuária Técnica 22: 1-12, 2001.

SANTOS, R. A.; AGUIAR, M. S. Os produtores de tomate e o arrendamento de terra: o Distrito de Pires Belo no Município de Catalão (GO). In: Encontro Nacional de Geografia Agrária. 19., 2009, São Paulo, SP. Anais do XIX Encontro Nacional de Geografia Agrária. São Paulo: GEOUSP, 2009, p. 9-17.

SILVA, A. K. F. et al. Transmissão de begomovírus de plantas daninhas para tomateiros pela mosca-branca. Planta Daninha 28: 507-514, 2010.

SILVA HIRATA, A. C. et al. Plantas de cobertura no controle de plantas daninhas na cultura do tomate em plantio direto. Planta Daninha 27: 465-472, 2009.

SILVEIRA, H. S. Controle de plantas infestantes em cultivo de tomate rasteiro para processamento industrial. In: Congresso Brasileiro de Tomate Industrial. 6., 2012, Goiânia, GO. Anais do 6º Congresso Brasileiro de Tomate Industrial. Goiânia: ABH, 2012, p. 11.

SOUZA, J. R. P. et al. Efeito da presença de plantas daninhas no microclima da cultura da cevada. Planta Daninha 15: 89, 1997.

TESSMANN, D. J. Controle biológico: aplicações na área da ciência das plantas daninhas. In: Oliveira Júnior, R. S. et al. Biologia e manejo de plantas daninhas. Curitiba: Omnipax. p. 79-93. 2011.

VALARINE, P. J., SPADOTTO, C. A. Identificação de nichos de sobrevivência de fitopatógenos em áreas irrigadas de Guaíra – SP. Pesquisa Agropecuária Brasileira 30: 1239-1243, 1995.

VIDAL, R. A.; MEROTTO JÚNIOR, A. Resistência de amendoin-bravo aos herbicidas inibidores da enzima acetolactato sintase. Planta Daninha 17: 367-373, 1999.

WPTC. World Processing Tomato Council. World processing tomato. World production estimate of tomatoes for processing. 2016. http:// http://www.wptc.to/

Downloads

Publicado

2016-11-17

Como Citar

Castro, Y. O., Cavalieri, S. D., Santos, M. P., Golynski, A., & Nascimento, A. R. (2016). Integrated weed management on the processing tomato crop and tomato for consumption in natura. Scientific Electronic Archives, 9(5), 11–17. https://doi.org/10.36560/952016285

Edição

Seção

Agricultural Science