Risk classification and user perception

Autores

  • E. Luz
  • K. V. Pereira
  • N. T. Costa

DOI:

https://doi.org/10.36560/1032017307

Palavras-chave:

NHP, Risk Rating, User, Urgency, Emergency

Resumo

In Brazil, the humanization policy is not presented as a mere set of abstract proposals but a policy that is built from concrete possibilities and experiences that can be improved and multiplied. This research aimed to evaluate the perception of the user to the risk rating in Emergency Unit 24 (UEC) 24hours. It is a descriptive study of qualitative approach, with the participation of users of Unified Health System (UHS) that used the service. Data collection took place between February and March 2015, as an instrument for data collection we used a semi-structured questionnaire developed by the researchers, containing ten questions with open-ended questions, with information on the risk classification. For data analysis, because it is qualitative data were subjected to content analysis. It was possible to identify the perception of users about the risk rating in the UEC 24hours customer service, in which users could not distinguish the services in UEC are just urgent care and emergency and also failed to accurately define the objectives for which it was implemented risk rating. Still, the study brought to light the need to develop strategies aimed at health education in order to have more explanations on the dynamics of risk classification and thus generate more satisfaction and acceptance by users.

Referências

ACOSTA, A. M.; DURO, C. L. M.; LIMA, et al. Activities of the nurse involved in triage/risk classification assessment in emergency services: an integrative review. Revista Gaúcha Enfermagem. [Online], v.33, n.4, p. 181-190, 2012.

AZEVEDO, Jane Mary Rose; BARBOSA, Maria Alves. Triagem em serviços de saúde: percepções dos usuários. Revista enfermagem UERJ. Rio de Janeiro. v.15, n.1, p. 33-9, jan. – mar., 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde, Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde. O SUS do A ao Z: garantindo saúde nos municípios. 3ª ed. Brasília (DF): MS; 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência. Política Nacional de Humanização da atenção e gestão do SUS. Brasília (DF): MS; 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência, Política Nacional de Humanização da atenção e gestão do SUS. Brasília (DF): MS, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Formação e intervenção. Brasília (DF): MS, 2010.

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Aprova o Regimento Interno do Conselho Federal de Enfermagem e dá outras providências. Resolução nº 421/2012 Brasília/DF, 15 de fev. de 2012. Disponível em:<http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-n-4212012_8670.html>. Acesso em:18/01/2015.

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem, 2014. Resolução n° 159 do COFEN, 1993. Atividade privativa do Enfermeiro. Disponível em: www.portalcoren-rs.gov.br/docs/docs_oficiais.doc. Acesso em: 27/05/2015.

DAL PAI, Daiane e LAUTERT, Liana. Sofrimento no trabalho de enfermagem: reflexos do "discurso vazio" no acolhimento com classificação de risco. Revista da Escola Anna Nery [online]. v.15, n.3, p. 524-530, 2011. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452011000300012>. Acesso em 18/12/2014.

DE SOUSA, Fernanda Fernandes; DA SILVA, Maria de Jesus Monteiro. Methods employed in the reception with risk classification in emergency and urgent care services/Métodos utilizados no acolhimento com classificação de risco nos serviços de emergência e urgência. Revista de Enfermagem da UFPI, v. 2, n. 5, p. 36-42, 2014.

DINIZ, Aline Santos et al. Demanda clínica de uma unidade de pronto atendimento, segundo o protocolo de Manchester. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 16, n. 2, p. 312-20, jun. 2014. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5216/ree.v16i2.21700>. Acesso em: 08/11/2014.

DURO, C. L. M. et al. Percepção de enfermeiros sobre a classificação de risco em unidades de pronto atendimento. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 15, n.3, p. 447-54, mai. – jun., 2014.

GUEDES, M. V. C.; HENRIQUES, A. C. P. T.; LIMA, M. M. N. Acolhimento em um serviço de emergência: percepção dos usuários. Revista Brasileira Enfermagem [Online], v.66, n.1, p. 31-37, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12 ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

MIRANDA, Juranda Maia de. Acolhimento com Avaliação e Classificação de Risco: o significado para o usuário. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde), Universidade Estadual de Londrina, 2010.

PADILHA, Alexandre Rocha Santos; Saúde legis- Sistema de Legislação da Saúde. Portaria 1.600/ MS, in Diário Oficial da União (DOU); Pág. 45, Seção 1. Poder Executivo, Brasília, DF, 2011. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1600_07_07_2011.html>. Acesso em 18/11/2014.

PINTO JÚNIOR, D.; SALGADO, P. de O.; CHIANCA, T. C. M.. Validade preditiva do protocolo de classificação de risco de Manchester: avaliação da evolução dos pacientes admitidos em um pronto atendimento. Revista Latino-Americana Enfermagem. [Online], v. 20, n.6, p. 1041 - 47, nov. - dez., 2012.

SOUZA, C. C. de; MATA, L. R. F. Da et al. Nursing diagnoses in patients classified as priority level II and I according to the Manchester protocol. Revista Escola Enfermagem. USP. [online], v.47, n.6, p. 1318-1324, 2013.

SOUZA, C. C.; Toledo, A. D.; Tadeu, L.F.R.; CHIANCA, T.C.M. Classificação de Risco em Pronto - Socorro: concordância entre um protocolo institucional brasileiro e Manchester. Revista Latino Americana de Enfermagem [online], v. 19, n. 1, jan.- fev.; p. 1-8, 2011. Disponível em<:http://www.eerp.usp.br/rlae>. Acesso em: 24/10/2014.

VITURI, Dagmar Willamowius et al. Acolhimento com Classificação de Risco em Hospitais de Ensino: avaliação da estrutura, processo e resultado. Revista Latino-Americana de Enfermagem. [Online], v. 21, n. 5, p. 1-9, 2013.

Downloads

Publicado

2017-06-20

Como Citar

Luz, E., Pereira, K. V., & Costa, N. T. (2017). Risk classification and user perception. Scientific Electronic Archives, 10(3), 83–93. https://doi.org/10.36560/1032017307