Hypertension in the elderly: an approach to medication adherence

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36560/1122018593

Palavras-chave:

Public health, hypertensive, therapeutic.

Resumo

Systemic arterial hypertension is a chronic disease of high prevalence in Brazil, considered a public health problem. The purpose of this study was to analyze medication adherence by the elderly, for this, a quantitative study was carried out with hypertensive patients enrolled in the Hiperdia program and attended in a Basic Health Unit at Sinop, Mato Grosso. Individual interviews were conducted with the elderly in the Family Health Strategy, at prescheduled time and place according to the patient's availability. The interview script was structured with simple, direct and easy-to-understand questions, involving three aspects: socio-demographic variables (gender, age and income), guided questions about the pathology in question (eating habits, physical exercises, drug therapy) and assessment of adherence to antihypertensive treatment. The data were analyzed by means of descriptive statistics and the prevalence coefficients were calculated. Fifteen elderly (50%) adherents to the drug treatment were identified, of whom 13 were female and only two were male, thus making evident that women seek more the public health service and adhere better to the treatment. Given this, it is necessary to seek strategies that allow greater adherence to treatment and that encourage the male gender to seek health services for constant monitoring and not only in extreme cases.

Biografia do Autor

A. N. Cunha, Universidade Federal do Mato Grosso

Especialização em Saúde Pública, Coletiva e da Família pelo Instituto Tocantinense de Pós- Graduação, Brasil(2008) professor/auxiliar da Universidade Federal de Mato Grosso , Brasil.

R. G. Masochini, Universidade Federal do Mato Grosso

Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro- Escola de Enfer smagem Ana Nery-UFRJ, mestre em Saúde e Gestão do trabalho na Universidade do Vale do Itajaí-SC, na área da saúde do Idoso. Possui graduação em Enfermagem pela Universidade de Marília (2002) e em Educação Física pela Universidade de Marília-SP (1996) e especialização em Políticas Públicas no Instituto Cuiabano. Atualmente é professora titular - da disciplina Saúde do Adulto e Idoso-UFMT(Servidor Público). É coordenadora do Projeto Vida Leve- Atenção Básica da Universidade Federal de Mato Grosso. Trabalhou durante sete anos na Gerência de Enfermagem da Unidade de Saúde Botânico, no Município de Sinop e Educadora Física na Secretária de Esporte e Lazer. Em 2014, recebeu o Prêmio do Ministério da Saúde em Experiências Exitosas através do produto da dissertação intitulado: Ambiência Urbana e Capacidade Funcional dos idosos que migraram para região da Amazônia Legal.

S. V. Jezus

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (2013). Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Mato Grosso (2004). Atualmente é professora Adjunto I, da Universidade Federal de Mato Grosso, campus de Sinop. Membro do Colegiado de Curso de Enfermagem, membro da Comissão de Controle e Combate ao Aedes Aegypti, presidente da Comissão de Estágios e Aulas de Campo em Saúde Pública e professora da disciplina de Estágio Supervisionado em Enfermagem I- Saúde Pública. Tem experiência e possui estudos na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde Coletiva e na área de Educação com uma abordagem para as Políticas de Educação SuperiorMestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (2013). Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Mato Grosso (2004). Atualmente é professora Adjunto I, da Universidade Federal de Mato Grosso, campus de Sinop. Membro do Colegiado de Curso de Enfermagem, membro da Comissão de Controle e Combate ao Aedes Aegypti, presidente da Comissão de Estágios e Aulas de Campo em Saúde Pública e professora da disciplina de Estágio Supervisionado em Enfermagem I- Saúde Pública. Tem experiência e possui estudos na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde Coletiva e na área de Educação com uma abordagem para as Políticas de Educação Superior

Referências

ALVAREZ, T.S.; ZANELLA, M.T. Impacto de dois programas de educação nutricional sobre o risco cardiovascular em pacientes hipertensos e com excesso de peso. Revista de Nutrição 22(1): 71-79, 2009.

ANJOS, L.A. Ãndice de massa corporal (massa corporal.estatura-2) como indicador do estado nutricional de adultos: revisão da literatura. Rev. Saúde Pública 26(6): 431-436, 1992.

BARRETO, M. da S.; REINERS, A.A.O.; MARCON, S.S. Conhecimento sobre hipertensão arterial e fatores associados à não adesão à farmacoterapia. Rev. Latino-Am. Enfermagem 22(3): 484-90, 2014.

BASTOS-BARBOSA, R.G.; FERRIOLLI, E.; MORIGUTI, J.C.; NOGUEIRA, C.B.; NOBRE, F.; UETA, J.; LIMA, N.K.C. Adesão ao tratamento e controle da pressão arterial em idosos com hipertensão. Arq. Bras. Cardiol. 99(1): 636-641, 2012.

BIAZZI, E. O maravilhoso poder das plantas. 18 ed. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2004. 125p.

BORBA, T.B.; MUNIZ, R.M. Sobrepeso em idosos hipertensos e diabéticos cadastrados no Sistema HiperDia da Unidade Básica de Saúde do Simões Lopes, Pelotas, RS, Brasil. Rev. Enferm. Saúde 1(1): 69-76, 2011.

CAR, M.R.; PIERIN, A.M.G.; AQUINO, V.L.A. Estudo sobre a influência do processo educativo no controle da hipertensão arterial. Rev. Esc. Enferm. USP 25: 259-69, 1991.

CONTIERO, A.P.; POZATI, M.P.S.; CHALLOUTS, R.I.; CARREIRA, L.; MARCON, S.S. Idoso com hipertensão arterial: dificuldades de acompanhamento na Estratégia Saúde da Família. Gaúcha Enferm. 30(1): 62-70, 2009.

DANIEL, A.C.Q.G.;VEIGA, E.V. Fatores que interferem na adesão terapêutica medicamentosa em hipertensos. Einstein 11(3): 331-7, 2013.

DOBBELS, F.; VAN DAMME-LOMBAERT, R.; VANHAECKE, J.; De GEEST, S. Growing pains: non-adherence with the immunosuppressive regimen in adolescent transplant recipients. Pediatr Transplant 9(3): 381-390, 2005.

DOURADO, C.S.; MACÊDO-COSTA, K. N. de F.; OLIVEIRA, J. dos S.; LEADEBAL, O.D.C.P.; SILVA, G.R.F. da. Adesão ao tratamento de idosos com hipertensão em uma unidade básica de saúde de João Pessoa, Estado da Paraíba. Acta Scientiarum. Health Sciences 33(1): 9-17, 2011.

DUPRE, M.E.; BECK, A.N.; MEADOWS, S.O. Marital trajectories and mortality among US adults. Am J Epidemiol 170(5): 546-55, 2009.

FAGARD, R.H. Physical activity, physical fitness and the incidence of hypertension. J Hypertens. 23(2): 265-7, 2005.

MARIN, N.S.; SANTOS, M.F. dos; MORO, A. dos S. Percepção de hipertensos sobre a sua não adesão ao uso de medicamentos. Rev. Esc. Enferm. USP 50(n.esp): 61-67, 2016.

MARTIN, J.F.; KUNIYOSHI, C.H.; ANDRADE, L.G.; YUGAR-TOLEDO, J.C.; LOUREIRO, A.C.; CIPULLO, J.P. Fatores preditores de mortalidade em pacientes com crise hipertensiva. Arq Bras Cardiol. 89(supl 1): 201, 2007.

MÃRTIRES, M.A.R.; COSTA, M.A.M.; SANTOS, C.S.V. Obesidade em idosos com hipertensão arterial sistémica. Texto contexto - enferm. 22(3), 2013.

MORAES, C. de S.; TAMAKI, E.M. Adesão às medidas de controle da hipertensão arterial sistêmica: o comportamento do hipertenso. Cogitare Enfermagem 12(2): 157-63, 2007.

MOREIRA, J.P.L.; MORAES, J.R.; LUIZ, R.R. A prevalência de hipertensão arterial sistêmica autorreferida nos ambientes urbano e rural do Brasil: um estudo de base populacional. Cad Saúde Pública 29(1): 62-72, 2013.

MORGADO, M.; ROLO, S.; MACEDO, A.F.; PEREIRA, L.; CASTELO-BRANCO, M. Predictors of uncontrolled hypertension and antihypertensive medication nonadherence. J Cardiovasc Dis Res (4): 196-202, 2010.

MORISKY, D.E.; GREEN, L.W.; LEVINE, D.M. Concurrent and predective validity of self-reported measure of medication adherence. Med. Care 24: 67-74, 1986.

NCD Risk Factor Collaboration (NCD-RisC). Worldwide trends in blood pressure from 1975 to 2015: a pooled analysis of 1479 population-based measurement studies with 19.1 million participants. Lancet 389:37-55, 2017.

PESCATELLO, L.S.; FRANKLIN, B.A.; FAGARD, R.; FARQUHAR, W.B.; KELLEY, G.A.; RAY, C.A. American College of Sports Medicine position stand. Exercise and hypertension. Med. Sci. Sports Exerc. 36(3): 533-53, 2004.

SBC - Sociedade Brasileira de Cardiologia. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arquivos Brasileiros de Cardiologia 107(3) Supl. 3, 2016.

SEWITCH, M.J.; ABRAHAMOWICZ, M.; BURKUN, A.; BITTON, A.; WILD, G.E.; COHEN, A.; DOBKIN, P.L. Patient nonadherence to medication in inflammatory Bowel disease. Am. J. Gastroenterol. 98(7): 1535-1544, 2003.

LEÃO e SILVA, L.O.; SOARES, M.M.; OLIVEIRA, M.A. de; RODRIGUES, S.M.; MACHADO, C.J.; DIAS, C.A. "Tô sentindo nada": percepções de pacientes idosos sobre o tratamento da hipertensão arterial sistêmica. Physis: Revista de Saúde Coletiva 23(1): 227-242, 2013.

WHO - World Health Organization. Global Atlas on Cardiovascular Disease Prevention and Control. Mendis S, Puska P, Norrving B editors. Geneva: World Health Organization; 2011

Downloads

Publicado

2018-04-04

Como Citar

Cunha, A. N., Masochini, R. G., & Jezus, S. V. (2018). Hypertension in the elderly: an approach to medication adherence. Scientific Electronic Archives, 11(2), 138–142. https://doi.org/10.36560/1122018593

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>