Site índex curves for Eucalyptus urograndis stands

Autores

  • P. A. Mojena Universidade Federal de Mato Grosso.
  • S. C. Fernando Universidade Federal de Mato Grosso- Campus Cuiaba
  • D. S. Silva Consultoria e planejamento. Primavera do Leste – MT
  • F. W. Jesus Pesquisadores Embrapa Arroz e Feijão

DOI:

https://doi.org/10.36560/1222019606

Palavras-chave:

Bow-guide, Anamorphous.productivity

Resumo

Site index curves were adjusted for Eucalyptus urograndis stands located in the municipality of Nova Canaã, MT, using the guide curve method. Six mathematic models were tested to estimate the dominant height of trees according to age and to verify their accuracy for the definition of site indices.The models tested presented similar values with R² values around 0.40 and errors close to 15%, without any expressive superiority in relation to others The Schumacher model was used for the construction of curves with four classes of site and with amplitude of three meters each. The model was chosen by the presented statistics, for the simplicity and adequate estimation of the heights of the trees with only two parameters, presenting the best graphical distribution of the residues.

Biografia do Autor

S. C. Fernando, Universidade Federal de Mato Grosso- Campus Cuiaba

Doutor em Ciencias Florestais

 É professor Titular da Universidade Federal de Mato Grosso

D. S. Silva, Consultoria e planejamento. Primavera do Leste – MT

E, Floreatal

F. W. Jesus, Pesquisadores Embrapa Arroz e Feijão

Pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, locado na Embrapa Agrossilvipastoril em Sinop (MT)

Referências

ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; GONÇALVES, J,L.,M.; SPAROVEK, G. Ko¨ppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift,v 22, n.6,p.711-728.2013.

Araújo Júnior, C. A.; Soares, C. P. B.; Leite, H. G. Curvas de índices de local em povoamentos de eucalipto obtidas por regressão quantílica. Pesquisa agropecuária . brasileira, v.51, n.6, p.720-727, 2016.

Batista, J. L. F.; Couto, H. T. Z. Escolha de modelos matemáticos para a construção de curvas de índice de sítio para florestas implantadas de Eucalyptus sp. no Estado de São Paulo. IPEF, n.32, p.33-42, 1986.

CAMPOS, J.C.C.; TORQUATO, M.C.; RIBEIRO, G.A. Equações para calcular índices de local e incremento da altura em plantações puras de Eucalyptus grandis. Revista Ãrvore, v. 1985; 9, n.1, p.1-9. 1985.

CAMPOS,J.C.C.; Leite, H.G. Mensuração florestal: perguntas e respostas. 4ª ed. Viçosa: UFV; 2013. 636p.

CASTRO R.V.O., CUNHA A.B., SILVA L.V., LEITE H.G. Modelagem do crescimento e produção para um povoamento de Eucalyptus utilizando dois métodos para quantificação do índice de local. ScientiaForestalis, v.43, n.105, p.83-90, 2015.

CLUTTER, J.L.; FORTSON, J.C.; PIENAAR, L.V. Timber management: a quantitative approach. USA: John Wiley & Sons; 1983.333p.

CRECHI, E.H.; FASSOLA, H.E,; KELLER, A.E.; BARTH, S.R. Desarrollo de funciones de índice de sitio para Eucalyptus grandis cultivado en la Mesopotamia Argentina. Revista de Investigaciones Agropecuarias, v. 37, n. 3, p. 238-248.2011

CUNHA-NETO, F.R.; SCOLFORO, J.R.S.; OLIVEIRA, A.D.; CALEGARIO, N.; KANEGAE, J.H. Uso da diferença algébrica para construção de curvas de índice de sítio para Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla na região de Luiz Antônio, SP. Cerne, Lavras, v. 2, n. 1, p.21-28.1996.

DIAS AN, LEITE HG, NOGUEIRA GS, RODRIGUES FL. Avaliação de métodos de ajuste de curvas de índice de local em povoamentos de eucaliptos desbastados. Revista Ãrvore,v. 29, n. 5, p.741-747.2005.

FIGUEIREDO FILHO, A.; SCHRINER, C.A,; PINHEIRO, C.N.F.; MORAES, M. Efeitos da resinagem no crescimento de Pinus elliottii var. elliottii. Revista Floresta, v. 29, n.1,p. 50-54. 1993.

FIGUEIREDO, E.O. Avaliação de modelos pelo método da curva média para a construção de curvas de índice de sítio para Tectona grandis L.f. Rio Branco: Embrapa Acre. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 2005; 42p.

JEREZ-RICO, M.; MORET-BARILLAS, A.Y.; CARRERO-GÃMEZ, O.E. Curvas de índice de sitio basadas en modelos mixtos para plantaciones de teca (Tectona grandis L. F.) en los llanos de Venezuela. Agrociencia, v. 45, n.1, p. 135-145.2011.

MIGUEL, E. P.; ENCINAS, J. I.; REZENDE A. V.; FERREIRA, J. C. S.; AGUILAR, G. P. Classificação de sítio para plantios de Eucalyptus urophylla em Niquelãndia, estado de Goiás. Enciclopédia Biosfera, v.7, n.12; 2011.

MIGUEL, E.P.; LEAL, F.A. Seleção de equações volumétricas para a predição do volume total de Eucalyptus urophylla S. T. Blake na região norte do estado de Goiás. Enciclopédia Biosfera,v. 8, n.14, p.1372-1386. 2012.

MIRANDA, R. O.V, DIAS, A.N, FIGUEIREDO FILHO, A, SOARES, I.D, CRUZ, J.P. Modelagem do crescimento e produção em classes de precipitação pluviométrica para Eucalyptus sp. Revista Floresta, v. 45, n.1, p. 117-128.2015.

OLIVEIRA, B.S.; LANGUE, A. RONDON, R.M.; WRUCK, F.J.; COBUCCI, T. Integração lavoura-pecuária-floresta em Nova Canaã do Norte-Mato Grosso: primeiros resultados. In: Anais do XXIX Reunião Brasileira de Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas, XIII Reunião Brasileira sobre Micorrizas, XI Simpósio Brasileiro de Microbiologia do Solo, VIII Reunião Brasileira de Biologia do Solo; 2010; Guarapari. Viçosa: SBCS; 2010. p.1-9.

RETSLAFF, FAS, FIGUEIREDO FILHO A, DIAS AN, BERNETT LG, FIGURA MA. Curvas de sítio e relações hipsométricas para Eucalyptus grandis na região dos Campos Gerais, Paraná. Cerne, v. 21, n. 2.p 219-225. 2015.

SANTOS, R.C. Curvas de crescimento em altura e índice de sítio de povoamentos clonais deEucalyptus spp. nachapada do Araripe, Pernambuco. 2012. Dissertação, mestrado.. Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco; 2012.

SCOLFORO, J.R.S. Curvas de índice de sítio para Pinus caribaea var. hondurensis. IPEF, v.45, p. 40-47. 1992.

SCOLFORO, J.R.S.; MACHADO, S.A. Curvas de índice de sítio para plantações de Pinus taeda nos Estados do Paraná e Santa Catarina. Revista Floresta, v. 18, n.1-2,p.159-173. 1988.

SILVA, F. R.; SILVA, V. S. M.; MIRANDA, S. O.; GAVA, F.H.; DRESCHER, R. Aplicação do modelo de Schumacher para expressar a capacidade produtiva em um plantio jovem de Tectona grandis. Advances in Forestry Science, v.2, n.4, p.79-84, 2015.

SOUZA, A. L.; SOUZA, D.R. Análise multivariada para estratificação volumétrica de uma floresta ombrófila densa de terra firme, Amazônia oriental. Revista Ãrvore, v. 30, n. 1, p.49-54.2006.

TÉO, S. J.; SCHNEIDER, C. R.; COSTA, R. H.; FIORENTIN, L. D.; MARCON, F.; CHIARELLO, K. M. A.; SANTOS, F. B. Modelagem para classificação de sítios em povoamentos de Pinus taeda L., na região de Caçador, SC, Brasil. Unoesc & Ciência, v. 6, n. 2, p. 223-232, 2015.

TÉO,S.J.; BRESSAN, D.R.; COSTA. R.H. Uso de modelos estatísticos para classificação de sítios em povoamentos de Pinus taeda na região de caçador , SC. Revista Floresta,v. 41, n.1, p. 179-188. 2011.

TONINI, H.; SCHNEIDER, P.R, FINGER, C.A.G. Curvas de índice de sítio para povoamentos de Eucalyptus saligna Smith para a Depressão Central e Serra do Sudeste, Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, v.16, n. 1, p. 27-43. 2006.

Downloads

Publicado

2019-04-01

Como Citar

Mojena, P. A., Fernando, S. C., Silva, D. S., & Jesus, F. W. (2019). Site índex curves for Eucalyptus urograndis stands. Scientific Electronic Archives, 12(2), 47–53. https://doi.org/10.36560/1222019606

Edição

Seção

Agricultural Science