In vitro morphogenesis of different mangabeira (Hancornia speciosa gomes) varieties from the savanna of the Goiás

Autores

  • M. C. Vieira INSTITUTO FEDERAL GOIANO CAMPUS URUTAI-GO
  • R. M. Oliviera Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Avançado Campina Verde
  • J. B. A. França Professora na Universidade Federal de Goiás Câmpus Ipameri-GO
  • C. C. P. Oliveira Estagiario Glover Perrenials, Cutchogue, NY, EUA
  • E. R. B. Souza Professora de Fruticultura da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás-Goiânia-GO

DOI:

https://doi.org/10.36560/1152018654

Palavras-chave:

Savannah, fruits, mangaba, micropropagation

Resumo

Hancornia speciosa is a fruit tree that is in the process of domestication. This time the propagation in vitro when well developed can promote conditions for the production of quality seedlings for this fruit. In vitro culture technologies are of great importance for conservation programs of genetic resources and genetic improvement of mangabeira. The objective of this study is to establish a methodology the micropropagation of Hancornia speciosa, Gomes, of three varieties (cuyabensis, gardneri and pubescens) by in vitro germination of seeds under different growth regulators. Fruits were collected at School of Agronomy of the Federal University of Goiás, transported to the Laboratory of Biotechnology, Federal Institute Campus Urutaí - Goiás, inoculated for germination in test tubes containing MS growth medium with 50% of salts concentrations, with five different concentrations of IBA. It was observed that the in vitro germination of cuyabensis, gardneri, and pubescens were 66.00 %, 64.05 % and 76 %, respectively. The beginning of germination occurred from three days for gardneri variety, six days for pubescens variety, and eigh day for cuyabensis variety, extending to the 16 days for gardneri variety, and 28 days for the other varieties. Explants of different varieties differ in their manifestations when cultured in vitro. The aseptic method was effective for the control of fungal agents

Biografia do Autor

M. C. Vieira, INSTITUTO FEDERAL GOIANO CAMPUS URUTAI-GO

Doutora em Agronomia, área de concentração Produção Vegetal, pela Universidade Federal de Goiás (2014), Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Goiás (2011). Especialização em Docência Superior (FAC-Lions-UNITINS-2009); Especialização em Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Universidade Estadual de Goiás - 2011); Especialização em Biotecnologia Aplicada a Agroindústria (Universidade Estadual de Maringá - 2014). Graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Goiás (2005). Professora colaboradora de Biotecnologia e Responsável pelo Laboratório de Biotecnologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano. Possui experiência na área de Agronomia, com ênfase em Produção Vegetal e Biotecnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Cerrado, nativas, Cultura de Tecidos Vegetais com florestais nativas, frutíferas e ornamentais; Meio ambiente; Educação Ambiental, Desenvolvimento Sustentável.

R. M. Oliviera, Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Avançado Campina Verde

Servidor Público pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Avançado Campina Verde (2016), Graduado em Bacharelado em Agronomia (2010), pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí, formou-se em Técnico em Agropecuária pela mesma Instituição (2009). Ao longo de 10 anos trabalhou em diversas áreas da agropecuária, na própria instituição, para obter auxilio moradia. Nos últimos anos da graduação, participei ativamente do laboratório de biotecnologia do campus Urutaí, desenvolvendo projetos de pesquisa, obtendo bastante experiencia na área de cultura de tecidos, realizei estágio obrigatório na OTM Ltda (empresa terceirizada da FMC ) no lançamento do Nematicida Rugby (2014), Trabalhei como promotor de vendas da Morgan Sementes pela empresa Terra Viva Comércio e Representações LTDA (2015). Realizei também, estágios não obrigatórios, em empresas de consultoria e assistência técnica no município de Paracatu, estado de Minas Gerais, obtendo contato no campo, com lavouras de soja, milho e feijão (2010).

J. B. A. França, Professora na Universidade Federal de Goiás Câmpus Ipameri-GO

Docente na UEG - Universidade Estadual de Goiás, atuação na área de recursos hídricos, saneamento ambiental e irrigação e drenagem. Discente, nível Doutorado do Programa de Pós - Graduação Ciências Agrárias em Agronomia do IFG - Instituto Federal Goiano do Câmpus Rio Verde com ênfase em recursos hídricos. Mestre em Engenharia Agrícola na área de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental , UEG -Câmpus Henrique Santillo. Graduada em Agronomia pela Universidade Estadual de Goiás - Câmpus Ipameri, com ênfase na conservação do meio ambiente. Técnica Agrícola com habilitação em Zootecnia e Agroindústria com atuação profissional na produção de produtos lácteos, criação de suínos e manejo de gado de corte EAFUR - Escola Agrotécnica Federal de Urutaí - GO e CEFET - Centro Federal de Educação Tecnológico de Urutaí - GO.

 

C. C. P. Oliveira, Estagiario Glover Perrenials, Cutchogue, NY, EUA

Bacharelando em Agronomia pelo Instituto Federal Goiano campus Urutaí, com experiência em Fitopatologia, Genética Molecular e Biotecnologia (Material Vegetal), pela mesma instituição. Professora de Inglês pela escola JollyJoy - Pires do Rio, GO. Professor do curso de extensão "Inglês Instrumental - Interpretação e Tradução de Artigos Científicos", ministrado no Instituto Federal Goiano campus Urutaí, de 2016/1 a 2017/2

E. R. B. Souza, Professora de Fruticultura da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás-Goiânia-GO

Professora de Fruticultura da Escola de Agronomia da UFG. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Goiás (1994). Mestrado e Doutorado em Produção Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (UFG). É professora efetiva da Universidade Federal de Goiás desde 2008 e atualmente Professora Adjunta IV. É docente permanente do Programa de Pós Graduação em Agronomia. Sub-coordenadora do primeiro Curso de Especialização em Tomate para Processamento Industrial (UFG). Ministra as disciplinas de Horticultura Geral e Fruticultura para a graduação e as disciplinas de Fruticultura II e Frutíferas Nativas do Cerrado para a Pós-Graduação. Desenvolve pesquisas na área de Fitotecnia, atuando principalmente nos seguintes temas: Cerrado, frutíferas nativas, frutíferas comerciais e hortaliças

Referências

CID, B. L. P.; TEIXEIRA, J. B. Cultivo in vitro de plantas. Embrapa Informação Tecnológica, Brasilia, DF, 303p. 1. ed. 2010.

BORTHAKUR, M.; HAZARIKA, J.; SINGH, R. S. A protocol for micropropagation of Alpiniagalanga. Plant Cell, Tissue and Organ Culture, Amsterdam, v. 55, n. 3, p. 231-233, 1998.

GRATTAPAGLIA, D.; MACHADO, M. A. Micropropagação. In: TORRES, A.C.; CALDAS, L. S.; BUSO, J. A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. Brasília: SPI /Embrapa - CNPH, v.1, p. 183-260. 1998.

HARTMANN, H. T.; KESTER, D. E. Propagación de plantas - principios y practicas. México: Continental, 1990. 760 p.

LÉDO, A. S.; SECA, G. S. V.; BARBOZA, S. B. S. C.; JUNIOR, J. F. S. Crescimento inicial de mangabeira (Hancornia speciosa Gomez) em diferentes meios de germinação in vitro. Ciência Agrotecnologia., lavras, v. 31, n. 4, p. 989-993, jul./ago., 2007.

LORENZI, H. Ãrvores Brasileiras: Manual de Identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas do Brasil. 2ª ed. em 2 vol. Nova Odessa-SP: Editora Plantarum, 1998. 352 p.

LIMA, A.C; GARCÃA, N. H. P; LIMA, J. R. Obtenção e caracterização dos principais produtos do caju. Boletim CEPPA, v. 22, p. 133-144, 2004.

MELO, V. S.; SOUZA, E. G. B.; GOMES, W. A.; MENDONÇA, R. M. N.; SILVA, S. M.; PEREIRA, W. N.; ARAÚJO, R. C. Crescimento de mudas de mangabeira

(Hancornia speciosa gomes) em diferentes substratos. In: XX CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 52. 2008, Vitória, ES. Anais...Vitória: Sociedade brasileira de Fruticultura, 2008. 1 CD-ROM.

NOLETO, L. G.; SILVEIRA, C. E. dos S. Micropropagaçãode copaíba. Revista Biotecnologia Ciência e Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 33, p. 109-120, jul./dez. 2004.

PEREIRA, A. V.; PEREIRA, E. B. C. Propagação assexuada da mangabeira. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE A CULTURA DA MANGABA, 1. 2003, Aracaju, SE. Anais... Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2003. CD-ROM.

ROHR, R.; HANUS, D. Vegetative propagation of wavy grain sycamore maple.Canadian Journal of Foresty Research, Ottawa, v. 17, n. 5, p. 418-420, May 1987.

SILVA JUNIOR, D. B.; SILVA, J. A.; JUNQUEIRA, N. T. V.; ANDRADE, L. R. M. Frutas do cerrado. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2001. 179 p.

SOARES, F. P.; RAÃRYS, R. P.; NOGUEIRA, C.; OLIVEIRA, L. M.; SILVA, D. R. G.; PAIVA, P. D. O. CULTURA DA MANGABEIRA (Hancornia speciosa GOMES). Boletim Agropecuário - nº 67. Lavras/MG, p. 1-12. 2007.

VIEIRA NETO, R. D. Manejo fitotécnico no cultivo da mangabeira. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE A CULTURA DA MANGABA, 1., 2003, Aracaju, SE. Anais... Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2003. CD-ROM.

Downloads

Publicado

2018-10-02

Como Citar

Vieira, M. C., Oliviera, R. M., França, J. B. A., Oliveira, C. C. P., & Souza, E. R. B. (2018). In vitro morphogenesis of different mangabeira (Hancornia speciosa gomes) varieties from the savanna of the Goiás. Scientific Electronic Archives, 11(5), 82–88. https://doi.org/10.36560/1152018654

Edição

Seção

Agricultural Science

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>