Syphilis in pregnant women in the municipality of Catanduvas-SC

Autores

  • R. S. Weber Universidade do Oeste de santa catarina
  • G. C. M. Berber Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Sinop
  • P. Z. Tomasi Universidade do Oeste de santa catarina- Unoesc
  • V. Beltrame Universidade do Oeste de Santa Catarina http://orcid.org/0000-0002-9639-6403

DOI:

https://doi.org/10.36560/1252019883

Palavras-chave:

Pregnant women, congenital syphilis, Prenatal care

Resumo

This is a retrospective, cross-sectional, documentary study aimed at analyzing the behavior of health professionals who perform prenatal care in pregnant women in the basic network of the Municipality of Catanduvas SC, from January to December 2016. We analyzed 97 medical records. The results show that the average age of pregnant women was 28 years, and 47.4% were aged between 20 and 29 years. The onset of prenatal care occurred in the second trimester in 55.7% of pregnant women; 50.5% performed 1 to 3 nursing consultations and 45.5% performed 7 or more medical visits. It was also observed that 91.8% of the pregnant women performed laboratory tests and three rapid tests for the diagnosis of Syphilis, Viral Hepatitis, and HIV, being a test in each gestational trimester. During the analyzed period two pregnant women with syphilis were diagnose , which gives us a prevalence rate of 2.1%, which were treated properly, but one of the partners did not accept the treatment.  It should be pointed out that data referring to the characteristics of the pregnant women did not have a 100% completion which leads us to suggest that the professionals involved in the prenatal care receive continuous education about the importance of correct filling of the pregnant woman's chart, emphasizing that this is a legal procedure and that the non-fulfillment can jeopardize the continuity of the assistance and the carrying out of researches in the area.

Referências

BENZAKEN, Adele Schwartz; FRANCHINI, Miriam; BAZZO, Maria Luiza; GASPAR,Pâmela Cristina; Regina Comparini. Manual técnico para o diagnóstico da sífilis 2016. Disponível em https://www.pncq.org.br/uploads/2016/Qualinews/Manual_T%C3%A9cnico_para_o_Diagn%C3%B3stico_da_S%C3%ADfilis%20MS.pdf [acesso em 28 set 2017].

BRASIL. Ministério da Saúde. Caderneta de gestante. Ministerio da Saúde: Brasilia. 2014. Disponivel em <189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/caderneta_gestante.pdf>. [Acesso em: 28 set. 2017]

BRASIL.. Ministério da Saúde. Elaine Sanae Sumikawa (Org.). Sífilis: Estratégias para Diagnóstico no Brasil . Brasilia: Ministério da Saúde. Coordenação de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids. 100 p. 2010. (Série TELELAB). Disponível em: http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/page/2012/50768/manual_sifilis_miolo_pdf_53444.pdf . Acesso em: 31 out. 2016.

BRASIL.Governo do brasil. Planejamento familiar. Brasilia 2011 (http://www.brasil.gov.br/saude/2011/09/planejamento-familiar)

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2012 [citado 2014 out 05] (Série A. Normas e Manuais Técnicos, Cadernos de Atenção Básica, n. 32). Disponível em: http://bvsms. saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_ basica_32_prenatal.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis [Internet]. Brasilia: Ministério da Saúde;2016 (Protocolo Clínico e Diretrizes) [Acesso em 08 nov.2017] Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_clinico_diretrizes_terapeutica_atencao_integral_pessoas_infeccoes_sexualmente_transmissiveis.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Ãrea Técnica de Saúde da Mulher. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada -manual técnico. Brasília: Ministério da Saúde;2005. Acesso em 28 set.2017] 2017].http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf

BRASIL.Ministério da Saúde(BR). Secretaria de Atenção à Saúde.Departamento de Ação programáticas Estratégicas.Gestação de alto Risco Manual Tecnico[Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2012(Serie A.Normas e Manuais Técnicos, Gestação de alto Risco Manual Tecnico) Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_tecnico_gestacao_alto_risco.pdf

CAMPOS, Ana Luiza de Araújo et al . Sífilis em parturientes: aspectos relacionados ao parceiro sexual. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro , v. 34, n. 9, p. 397-402. 2012 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032012000900002&lng=pt&nrm=iso . acessos em 31 out. 2016.

CHUFALO, José Eduardo; MACIEL, Ana Carolina Guerra; ESPÃNDOLA, Larissa Neto. Sífilis Congênita. Femina, v. 34, n. 10, p.701-710. 2006. Disponível em: http://www.febrasgo.org.br/site/wp-content/uploads/2013/05/Femina_2006-53.pdf . Acesso em: 30 out. 2016

COSTA, C.S.C. Características do atendimento pré-natal na Rede Básica de Saúde. Rev Bras Enferm, Brasília. v.3 n. 61 p.349-53. 2008

DAMASCENO, Alessandra BA et al. Sífilis na gravidez. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. v. 13, n. 3, p.88-94.2014. http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistahupe/article/view/12133

DOMINGUES, Rosa Maria Soares Madeira; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; LEAL, Maria do Carmo. Avaliação das ações de controle da sífilis e do HIV na assistência pré-natal da rede pública do município do Rio de Janeiro, Brasil. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant., Recife , v. 12, n. 3, p. 269-280, 2012 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292012000300007&lng=pt&nrm=iso . acessos em 31 out. 2016.

DOMINGUES, Rosa Maria Soares Madeira; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; LEAL, Maria do Carmo. Avaliação da adequação da assistência pré-natal na rede SUS do Município do Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saude Publica . v28 n3 p.425-37. 2012 a

DOMINGUES, Rosa Maria Soares Madeira; LEAL, Maria do Carmo. Incidência de sífilis congênita e fatores associados à transmissão vertical da sífilis: dados do estudo Nascer no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 32, n. 6, p.01-12, 2016 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2016000605002&lng=pt&nrm=iso .

FREITAS, Giselle Lima de et al. Avaliação do conhecimento de gestantes acerca da amamentação. Revista Mineira de Enfermagem, v. 12, n. 4, p. 461-468, 2008.

HEILBORN, Maria Luiza et al. Aproximações socioantropológicas sobre a gravidez na adolescência. Horizontes antropológicos, v. 8, n. 17, p. 13-45, 2002.

LIMA, Diego Jorge Maia, et al. Completude e consistência dos dados de gestantes HIV positivasnotificadas. Rev enferm UERJ. v 22 n 3. p321-326. 2014

MAGALHÃES, Maria de Lourdes Caltabiano et al . Gestação na adolescência precoce e tardia: há diferença nos riscos obstétricos? Rev. Bras. Ginecol. Obstet, Rio de Janeiro , v. 28, n. 8, p. 446-452, 2006 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032006000800002&lng=pt&nrm=iso . acessos em 14 set. 2017.

NADER, Maria Beatriz. Mudanças econômicas, mulher e casamento em Vitória. 1970-2000. Anais do XIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais p. 1-26, 2016

NONATO, Solange Maria; MELO, Ana Paula Souto; GUIMARÃES, Mark Drew Crosland. Sífilis na gestação e fatores associados à sífilis congênita em Belo Horizonte-MG, 2010-2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde,. [Internet];vol.24 ,n.4, p. 681-694,2015)[Acesso em 28 set. 2017]. Disponível: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000400010.

PIRES, Ana CÉliaScari et al. Ocorrência de sífilis congênita e os principais fatores relacionados aos índices de transmissão da doença no Brasil da atualidade: Revisão de literatura. UningÃReview, v. 19, n. 1, p.58-64, 2014. Disponível em: http://www.mastereditora.com.br/review . Acesso em: 31 out. 2016.

PITHAN, Circe Ottonelli; SOARES, Elaine Oliveira; URATANI, Fernanda Niederauer. DIRETRIZES PARA ACOLHIMENTO E ASSISTÊNCIA À SAÚDE DAS MULHERES NEGRAS. 2014. Saude da Mulher, Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de SaÚde Cgapses, Cgapses, Porto Alegre, 2014. v 01, n. 1 p 26. Disponível em: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/diretriz_de_acol_e_assist_saude_mu_negras.pdf . Acesso em: 09 nov. 2017.

REIS, Renata Karina; GIR, Elucir. Caracterização da produção científica sobre doenças sexualmente transmissíveis e HIV/aids publicados em periódicosde enfermagem do Brasil. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 36, n. 4, p. 376-385, 2002 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342002000400012&lng=pt&nrm=iso . acesso em 14 set. 2017.

SÃO PAULO. Secretaria de Estado de saúde SES. Sífilis congênita e sífilis na gestação. Rev. Saúde Pública, São Paulo , v. 42, n. 4, p. 768-772, 2008 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102008000400026&lng=pt&nrm=iso . acessos em 31 out. 2016.

SÃO PAULO . Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Planejamento em Saúde. Assessoria Técnica em Saúde da Mulher. Atenção à gestante e à puérpera no SUS-SP: manual técnico do pré-natal e puerpério. São Paulo: SES/SP, 2010.

SILVA,Isabelle Carvalho da; SOUZA, Miguel Soares de; IZIDORO, Rosana de Fátima; VAZ, Tânia Maria; SILVA, Thiago Fernandes da; XAVIER, Miriam Borges;

Doenças sexualmente transmissíveis (DST) UNISEPE, 2016.

SERRUYA, Suzanne Jacob et al. O Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento do Ministério da Saúde no Brasil: resultados iniciais. Cadernos de Saúde Pública, v.20, n.5, pp.1281-1289, 2004.

TEIXEIRA, Neuma Zamariano Fanaia et al. Mortalidade materna e sua interface com a raça em Mato Grosso. Rev. Bras. Saude Mater. Infant, Recife , v. 12, n. 1, p. 27-35, 2012 . Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292012000100003&lng=en&nrm=iso . access on 14 Sept. 2017.

WONG, Laura L. Rodríguez. A projeção da fecundidade–um exercício aplicado ao Brasil para o período 1991-2020. Anais do XII Encontro Nacional de Estudos populacionais, ABEP: Caxambu, v.1, p. 1-21, 2016.

Downloads

Publicado

2019-10-10

Como Citar

Weber, R. S., Berber, G. C. M., Tomasi, P. Z., & Beltrame, V. (2019). Syphilis in pregnant women in the municipality of Catanduvas-SC. Scientific Electronic Archives, 12(5), 121–129. https://doi.org/10.36560/1252019883

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>