Preliminary analysis of food flow in Food Banks

M. M. A. Ferreira, T. R. S. Oliveira, R. S. Ferreira

Resumo


Introduction: Hunger has stood out as one of the world’s biggest problems, mainly influenced by food waste. Objective: Quantitatively describe the entry and exit of food in two food banks located in the Federal District and in Rio de Janeiro. Methods: Though the spreadsheets provided by the Food Banks of the Federal District and Irajá-RJ, containing total values of food received and usable and disposable products, graphs of time series and trends were made. Results and discussion: The values of usable foods in both food banks were greater than 80% of the monthly amounts, that is, this quantity is destined to registered philanthropic entities. In relation to disposable foodstuffs, these are intended for the manufacture of composting and/or animal feed. Final considerations: The Food Bank has a fundamental role on the use and disposal of foods fit for consumption. In this context, the nutritionist can contribute to the improvement of the Food Banks, aiming at reducing food waste, increasing sustainability and especially food and nutritional safety. Through actions of Food and Nutritional Education, in order to raise awareness of the people involved.

 

 


Palavras-chave


Food Waste, Food Supply, Sustainable Development Indicators

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ALMEIDA, J. K. B. N. Programa Mesa Brasil SESC: Uma contribuição à Segurança Alimentar e Nutricional da população atendida pelo Programa na Cidade de Natal/RN. VIII Jornada internacional de políticas públicas, Maranhão, ago. 2017.

ASSOCIAÇÃO PRATO CHEIO. Relatório anual, São Paulo, 2017.

ASSOCIAÇÃO PRATO CHEIO. Relatório anual, São Paulo, 2018.

BANCO DE ALIMENTOS DE PORTO ALEGRE. Relatório anual, Porto Alegre, 2017.

BANCO DE ALIMENTOS DE PORTO ALEGRE. Relatório anual, Porto Alegre, 2018.

BELIK, Walter Belik; DE ALMEIDA CUNHA, Altivo Roberto Andrade; COSTA, Luciana Assis. Crise dos alimentos e estratégias para a redução do desperdício no contexto de uma política de segurança alimentar e nutricional no Brasil. Planejamento e políticas públicas, n. 38, 2012.

BRASIL. DECRETO Nº 12.653/2017 DE 24 DE MAIO DE 2017 . Programa Rede de Solidariedade de Niterói, cria o selo “Doador Solidário” e o Cadastro Municipal de Doadores Solidários da Rede de Solidariedade de Niterói - CMDS, no âmbito do Município de Niterói, 2017. https://leismunicipais.com.br/a/rj/n/niteroi/dcreto/2017/1265/12653/decreto-n-126 53-2017-

institui-o-programa-rede-de-solidariedade-de-niteroi-cria-o-selo-doador-solidario-e-o-cadastro-municipal-de doadores-solidarios-da-rede-de-solidariedade-de niteroi-;.

BRASIL. DECRETO Nº 37.312, DE 04 DE MAIO DE 2016. Programa de Coleta e Doação de Alimentos, no âmbito do Distrito Federal, 2016. http://www.sinj.df.gov.br/sinj/Norma/1fcc03ab9f4aa28 9a364f54cdc5328/exec_dec_37312_2016.html.

BRASIL. LEI Nº 11.346, DE 15 DE SETEMBRO DE 2006. Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências,2006.; http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20042006/2006/Lei/L11346.htm>.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 1. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

DE SEGURANÇA ALIMENTAR, Brasil Câmara Interministerial et al. II Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: 2016/2019. 2017.

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DOS BANCOS DE ALIMENTOS CONTRA A FOME. Banco Alimentar, Lisboa,2019; https://www.bancoalimentar.pt/federacao/>.

Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). Food Outlook: Biannual Report on Global Food Markets, Rome, 2019.

JÚNIOR, Zenóbio Sales Pinheiro; DE VICENTE, Vinicius Renan Rigolin; DE CASTRO GOMES, Sueli. O BANCO DE ALIMENTOS DA CEASA DE MARINGÁ (PR) E SUA ATUAÇÃO NA PROMOÇÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR NA REGIÃO METROPOLITANA DE MARINGÁ. Boletim de Geografia, v. 34, n. 3, p. 148-162, 2016.

MATTSSON, Lisa; WILLIAMS, Helén; BERGHEL, Jonas. Waste of fresh fruit and vegetables at retailers in Sweden–Measuring and calculation of mass, economic cost and climate impact. Resources, Conservation and Recycling, v. 130, p. 118-126, 2018.

MINISTÉRIO DA CIDADANIA. Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. “O Brasil não voltou ao Mapa da Fome”, diz ministro em evento na FAO, 2018. Disponivel http://mds.gov.br/area-de imprensa/noticias/2018/outubro/201co-brasil-não voltou-ao-mapa- da-fome201d-diz-ministro-em-evento na-fao>.

NASCIMENTO, Sílvia Panetta. Desperdício de alimentos: fator de insegurança alimentar e nutricional. Segurança Alimentar E Nutricional, v. 25, n. 1, p. 85-91, 2018.

PHILERENO, Deivis Cassiano; DALEGRAVE, Josué. O DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS: UM ESTUDO DE CASO NA CEASA SERRA-RS. Revista Estudo & Debate, v. 24, n. 1, 2017.

LASANGO, et al. Cenários e projeções estratégicas: fruticultura, Brasília: Sebrae, 2018.

ZARO, Marcelo. Desperdício de alimentos: velhos hábitos, novos desafios. Caxias do Sul (RS): Editora da Universidade de Caxias do Sul–Educs, p. 9-11, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.36560/13820201169

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio:
Endereço: 
Universidade Federal de Rondonópolis
Avenida dos Estudantes, 5055 - Cidade Universitária
Rondonópolis - MT, 78735-901