Evaluation processes in the school context: Production of collective knowledge

W. P. Hoffman, S. F. Guedes, L. N. Cardoso, M. K. Heidmann, L. R. S. Laia

Resumo


School evaluative processes are motivators for several discussions in pedagogical environments, so that, if evaluations are poorly constructed and decontextualized, they imply learning processes and school permanence. In this sense, the present study aims to relate the performance obtained by high school students, during the four academic terms of the year 2014, with the contents taught during each of these two months, in order to promote useful discussions to the pedagogical environment. We present a reflection on the structural mechanisms of exclusion and dropout, and also on the evaluation processes in the discipline of chemistry, in high school classes. We emphasize that it is necessary to employ pedagogical practices aimed at the plurality and democratization of knowledge, with classes that include qualitative methods of assessment, and linked to the context of students, based on training for the promotion of autonomy.


Palavras-chave


Evaluation, Construction of knowledge, Qualitative evaluation

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ARROYO, Miguel. Fracasso-sucesso: o peso da cultura escolar e do ordenamento da educação básica. Em aberto, v. 11, n. 53, 1992.

ASSIS, Marina; BORGES, Oto. Como os professores concebem o ensino de ciências ideal. III Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Atibaia- SP, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em: . Acesso em 20 ago. 2020.

DE ALMEIDA, Elba Cristina S. et al. Contextualização do ensino de química: motivando alunos de ensino médio. XVI Encontro Nacional de Ensino de Química (XVI ENEQ) e X Encontro de Educação Química da Bahia (X EDUQUI). Salvador, Brasil. 2008.

DE SOUZA MINAYO, Maria Cecília. Importância da Avaliação Qualitativa combinada com outras modalidades de Avaliação. Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, v. 2, n. 2, p. 02-11, 2011.

FARIA, Débora SA; MOURA, Dante Henrique. Desistência e permanência de estudantes de ensino médio do proeja. HOLOS, v. 4, p. 151-165, 2015.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Paz e Terra; 1987.

MILARÉ, Tathiane; PINHO-ALVES, J. A Química disciplinar em ciências do 9º Ano. Química Nova na Escola, v. 32, n. 1, p. 43-52, 2010.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência & saúde coletiva, v. 17, p. 621-626, 2012.

NACIONAIS, I. A. P. C. terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Brasília: MEC-Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

RIGUETO, Cesar Vinicius Toniciolli et al. Possibilidades do ensino de química envolvendo a industrialização de alimentos. Educationis, v. 4, n. 1, p. 15-20, 2016.

SANTOS, W.L.P. e SCHNETZLER, R.P. Educação em Química: compromisso com a cidadania. 3. ed. Ijuí: Ed. Ijuí, 2003.

SCRIVEN, Michael. Book review: Empowerment evaluation principles in practice. American Journal of Evaluation, v. 26, n. 3, p. 415-417, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.36560/14120211271

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio:
Endereço: 
Universidade Federal de Rondonópolis
Avenida dos Estudantes, 5055 - Cidade Universitária
Rondonópolis - MT, 78735-901