Efeito inibitório de extrato alcoólico de amêndoa de Sacha-inchi em Rhizoctonia sp

Autores

  • Renan Colavite dos Santos Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Ana Paula Rodrigues da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Giseudo Aparecido Paiva Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Ostenildo Ribeiro Campos Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Adriana Matheus da Costa Figueiredo Universidade do Estado do Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.36560/14620211300

Resumo

A agricultura sustentável busca meios alternativos para controlar o ataque fúngico de acordo com as particularidades de cada fungo, com o intuito de reduzir o uso de agroquí­micos. Os extratos alcóolicos são uma alternativa, visto que são produtos naturais extraí­dos de plantas ou de partes da mesma que apresentam efeito fungicida. Desse modo o objetivo desse trabalho foi testar o controle in vitro do Rhizoctonia sp. utilizando diferentes concentrações de extrato alcoólicos de Sacha Inchi (Plukenetia volubilis). Para isso foi instalado um experimento em delineamento inteiramente ao acaso com 6 concentrações de extrato alcoólico de Sacha Inchi (0%, 2%, 4%, 6%, 8% e 10%) com 8 repetições. Foram mensurados o crescimento diário da colônia, o í­ndice de velocidade de crescimento micelial (IVCM) e a porcentagem de inibição de crescimento (PIC). Os dados obtidos foram analisados via analise de regressão polinomial utilizando o software R Studio. A partir da concentração de 6% o fungo apresenta pequeno desenvolvimento, e na dose máxima testada (10%) o crescimento do fungo foi praticamente nulo. O extrato alcoólico de Sacha Inchi foi eficiente a partir da concentração de 6%, o que o torna indicado para o controle do fungo Rhizoctonia sp

Referências

ALTIERI, M. Agroecologia: Bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaíba Agropecuária, 2002. 592p.

ARAUJO-DAIRIKI, T.B.; CHAVES, F.M.C.; DAIRIKI, J.K. Seeds of sacha inchi (Plukenetia volubilis, Euphorbiaceae) as a feed ingredient for juvenile tambaqui, Colossoma macropomum, and matrinxã, Brycon amazonicus(Characidae). Acta Amazonica, v. 48, n. 1, p. 32-37, 2018.

BETTIOL, W.; GHINI, R. Proteção de plantas em sistemas agrícolas. In: CAMPANHOLA, C.; BETTIOL, W. Métodos Alternativos de Controle Fitossanitário. Jaguariuna, SP: Embrapa Meio Ambiente, p.79-96, 2003.

BORDIGNON, S.R.; AMBROSIANO, G.M.B.; RODRIGUES, P.H.V. Propagação in vitro de Sacha Inchi, Ciência Rural, v. 42, n. 7, p. 1168-1172, 2012.

CÉSPEDES, E.I.M. Cultivo de Sacha Inchi. Peru:INIIA, 2006, 11P.

CUNICO M.M., CARVALHO J.L.S, SILVA V.C., MONTRUCCHIO D.P., KERBER V.A., GRIGOLETTI JÚNIOR A., AUER C.G, MIGUEL M.D., MIGUEL O.G; Avaliação antifúngica de extratos obtidos de Ottonia martiana miq. (piperaceae) sobre três fitopatógenos. Arq.Inst.Biol., São Paulo, v.71, (supl.), p.1-749, 2004

FONTANA, D.C ; KULCZYNSKI,S.M , TREVISAN,R.; SCHMIDT,D; , CARON,B.O , PINHEIRO,M.V.M , PRETTO,M.M; DIEL,M.I - Uso de extratos vegetais no controle alternativo da podridão parda do pessegueiro. Revista Cultivando o saber. v.10, p.148-165. 2017.

KANE, P. V.; KSHISARGAR, C. R.; JADHAV, A. C.; PAWAR, N. B. In vitro evaluation of some plant extracts against Rhizoctonia solani from chickpea. Journal of Maharashtra Agricultural Universities, Mumbai, v.27, p.101-102, 2002

LUDWIG, J.; MOURA, A. B. Controle biológico da queima-das-bainhas em arroz pela microbiolização de sementes com bactérias antagonistas. Fitopatologia Brasileira 32:381-386. 2007.

MADER, P.; FLIESSBACH, A.; DUBOIS, D.; GUNST, L.; FRIED, P.; NIGGLI, U. Soil fertility and biodiversity in organic farming. Science, v. 296, n. 5573, p.1694-1697, 2003.

MEINERZ, C.C.; FORMIGHIERI, A.P.; SCHWAN-ESTRADA, K.R.F.; DIETERICH, C.; FRANZENER, G.; STANGARLIN, J.R. Atividade elicitora de fitoalexinas em sorgo e soja por derivados de avenca (Adiantum capillus-veneris L.). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.10, n.2, p.26-31, 2008.

MENTEN, J. O. M; MACHADO, C. C; MINUSSI, E; CASTRO, C; KIMATI, H. Efeito de alguns fungicidas no crescimento micelial de Macrophomina phaseolina (Tass.) Goid. “in vitro”. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 1, n. 2, p. 57-66, 1976

OLIVEIRA, J. A. Efeito do tratamento fungicida em sementes no controle de tombamento de plântulas de pepino (Cucumis sativas L.) e pimentão (Capsicum annanum L.). 1991. 111 f. Dissertação (Mestrado em Fitossanidade) – Escola Superior de Agricultura de Lavras, Lavras, 1999.

PERES, W. ; CERESINI, P. ; TAMANINI, G. ; DAVID, G. ; SORATO, A. ; MATOS, D. -Controle alternativo do fungo Pestalotia sp. com extratos vegetais “in vitro”- Cadernos de Agroecologia –Anais do VI CLAA, X CBA e V SEMDF – Vol. 13, N° 1, Jul. 2018.

RODRIGUES, P. H. V.; BORDIGNON, S. R.; AMBROSANO, G. M. Desempenho horticultural de plantas propagadas in vitro de Sacha inchi. Ciência Rural, v.44, n.6, jun, 2014.

STANGARLIN, J. R.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F.; CRUZ, M. E. S.; NOZAKI, M. H. Plantas medicinais e controle alternativo de fitopatógenos. Biotecnologia, Ciência & Desenvolvimento, v.2, n.11, p.16-21, 1999.

SECCO, R. D. et al. An overview of recente taxanomic studies on Euphorbiaceae s. I. in Brazil. Rodriguésia: Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, v. 63, n. 1, p. 227-242, 2012.

Publicado

2021-05-31

Como Citar

dos Santos, R. C., Silva, A. P. R. da, Paiva, G. A., Campos, O. R., & Figueiredo, A. M. da C. (2021). Efeito inibitório de extrato alcoólico de amêndoa de Sacha-inchi em Rhizoctonia sp. Scientific Electronic Archives, 14(6), 27–30. https://doi.org/10.36560/14620211300

Edição

Seção

Agricultural Science