Profile of nasal and oropharyngeal colonization by Staphylococcus aureus in pharmacy students

Autores

  • Camila Medeiros Vicenti Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop
  • Emilia Chuina Tomazeli Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop
  • Júlia Yumi Muraoka Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop
  • Fabiana Cristina Donofrio Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário de Sinop
  • Cibele Bonacorsi Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.36560/151120221626

Palavras-chave:

Staphylococcus aureus, meticilina/oxacilina, nasal, orofaringe, smartphones

Resumo

É comum indivíduos saudáveis serem colonizados pelo Staphylococcus aureus, sendo o mesmo encontrado em diversas áreas do corpo, com maior frequência na cavidade nasal. Apesar de ser membro de microbiota, esse micro-organismo pode estar relacionado com uma variedade de doenças infecciosas. Em décadas anteriores as infecções por S. aureus eram tratadas com facilidade através do uso da penicilina e moléculas semissintéticas de β-lactâmicos, como a meticilina e seu análogo oxacilina. Entretanto, dentro de um curto período, à resistência à meticilina, foi detectada em cepas de S. aureus (MRSA – metthicillin-resistante Staphylococcus aureus), passando de um organismo presente predominantemente em hospitais para uma causa comum de infecções também dentro da comunidade. Considerando a importância das infecções nosocomiais e na comunidade, o presente trabalho teve como objetivo a avaliação do perfil de colonização nasal e oral pelo S. aureus, bem como a determinação da resistência à meticilina/oxacilina, entre os estudantes do curso de Farmácia. Também foi avaliado o perfil geral de contaminação dos aparelhos celulares (tipo smartphones), verificando a presença de S. aureus. Amostras da cavidade nasal, orofaringe e da superfície (tela frontal) do aparelho celular dos acadêmicos, foram coletadas utilizando-se swabs estéreis e semeadas em Agar Sal Manitol e Agar Mueller Hinton. A avaliação do perfil de sensibilidade das cepas de S. aureus isoladas dos estudantes foi realizada por técnica de difusão em agar. Dos 50 voluntários empregados na pesquisa, 29 (58%) apresentaram amostras positivas para o S. aureus na cavidade nasal e/ou oral. Sendo que, 14 voluntários (28%) possuíam o S. aureus somente na cavidade nasal, 5 (10%) somente na cavidade oral e 10 voluntários (20%) apresentaram a bactéria em ambos os locais (cavidade nasal e orofaringe). Dos portadores da bactéria, um voluntário (3,4%) apresentou cepa MRSA. Na contagem de micro-organismos mesófilos aeróbios totais (nos aparelhos celulares), 100% das amostras obtiveram crescimento, sendo que 80% apresentaram contagens menores ou iguais a 5 UFC/cm2 da superfície frontal do smartphone. Na pesquisa de bactérias específicas, 9 (18%) celulares revelaram a presença de S. aureus. Através dos resultados foi possível observar que a maioria dos estudantes apresentam S. aureus colonizando a cavidade nasal e/ou oral, entretanto, não sendo verificada uma alta porcentagem de cepas resistentes a oxacilina/meticilina. Todos os acadêmicos apresentaram aparelhos com algum nível de contaminação microbiológica, sendo detectado o S. aureus apenas nos aparelhos dos estudantes que eram portadores nasais e/ou orais dessa bactéria.

Referências

APHA - AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Compendium of methods for the microbiological examination of foods. 4th. Ed. Washington: American Public Health Association, 2001.

ARAÚJO, A. M.; NOVAIS, V. P.; CALEGARI, G. M.; GÓIS, R. V.; SOBRAL, F. O. S.; MARSON, R. F. Ocorrência de microrganismos em aparelhos celulares no município de Ji-Paraná-Rondônia, Brasil. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, v. 19, n. 1, p. 10-15, 2017.

ATIQUE, T. S. C.; LIMA, T. A. M.; SOUZA, V. A.; PACHECO, P. F. C.; FURINI, A. A. C. Sensibilidade à meticilina/oxacilina de Staphylococcus aureus isolados da mucosa nasal de alunos do Centro Universitário de Rio Preto. Revista Brasileira de Farmácia, v. 93, n. 3, p. 347-352, 2012.

BASTOS, V. M. P.; NORBERG, A. N.; DE OLIVEIRA, J. T. M.; SANCHES, F. G.; BARRETO JUNIOR, O. S.; NICOLAU MAUÉS SERRA-FREIRE, N. M. Comparação da incidência, da prevalência da colonização, e da resistência de Staphylococcus aureus em diferentes populações humanas. Revista Uniabeu, v. 6, n. 13, p. 28-40, 2013.

CARVALHO, M. S. M.; et al. Colonização nasal por Staphylococcus aureus entre estudantes de Enfermagem: subsídios para monitorização. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 69, n. 6, p. 1046-1051, 2016. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0210

CLSI - CLINICAL AND LABORATORY STANDARDS INSTITUTE. Performance standards for antimicrobial susceptibility testing. Twenty-Fifth Informational Supplement. CLSI document M100-S25. Wayne, PA: Clinical and Laboratory Standards Institute, 2015.

CLSI - CLINICAL AND LABORATORY STANDARDS INSTITUTE/NATIONAL COMMITTEE FOR CLINICAL LABORATORY STANDARDS. Performance Standards for Antimicrobial Disk. Susceptibility Tests: Approved Standard – Thirteenth Edition. CLSI documento M2-A13. Wayne, PA: Clinical and Laboratory Standards Institute, 2018.

CUNHA, C. B. C.; MORAES, F. R.; MONTEIRO, V. S.; FEITOSA, F. G. M. A.; SILVA, I. T. C. Avaliação microbiológica dos aparelhos celulares de profissionais do bloco cirúrgico em um hospital beneficente. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, v. 6, n. 3, p. 120-124, 2016. https://doi.org/10.17058/reci.v6i3.6717

DERESINSKI, S. Methicillin-resistant Staphylococcus aureus: an evolutionary, epidemiologic, and therapeutic odyssey. Clinical Infectious Diseases, v. 40, n. 4, p. 562-573, 2005. doi: 10.1086/427701.

DOS REIS, L. E.; SILVA, W.; CARVALHO, E. V.; DA COSTA FILHO, A.; BRAZ, M. R. Contaminação de telefones celulares da equipe multiprofissional em uma unidade de terapia intensiva. Saber Digital, v. 8, n. 1, p. 68-83, 2015.

DOS SANTOS, A. L.; SANTOS, D. O.; DE FREITAS, C. C., FERREIRA, B. L. A.; AFONSO, I. F., RODRIGUES, C. R.; CASTRO, H. C. Staphylococcus aureus: visiting a strain of clinical importance. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, v. 43, n. 6, p. 413-423, 2007. https://doi.org/10.1590/S1676-24442007000600005

DOS SANTOS, J. N. S.; ALVES , S. S.; NOVAIS, A. B., VIEIRA, V. C.; DOS SANTOS, M. S. Colonização nasal e em orofaringe por Staphylococcus aureus em crianças e adolescentes de um bairro do município de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Revista Saúde.Com, v. 17, n. 4, p. 2364-2375, 2021. https://doi.org/10.22481/rsc.v17i4.8497

FURLANETO, L.; KROL SOBRINHO, S.; ZANIBONI, L.; PERIN, C. T.; HERNANDES, E. S.; DE OLIVEIRA, M. T. Incidência e determinação do perfil de sensibilidade das cepas de Staphylococcus aureus isolados da microbiota natural das fossas nasais e orofaringe de acadêmicos do curso de enfermagem. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, v. 23, n. 1, p.7-10, 2005.

GELATTI, L. C.; BONAMIGO, R. R.; BECKER, A. P.; D’AZEVEDO, P. A. Staphylococcus aureus resistentes à meticilina: disseminação emergente na comunidade. Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 84, n. 5, p. 501-506, 2009. https://doi.org/10.1590/S0365-05962009000500009

GOERING, R. V.; et al. Mims - Microbiologia Médica. 5ª. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil, 2014.

GOMIDES, J. M. S. Identificação de Staphylococcus aureus em estudantes de biomedicina da universidade católica de Brasília (UCB). 36f. Trabalho de conclusão de curso/Monografia. Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2013.

GORDON, R. J.; LOWY, F. D. Pathogenesis of Methicillin-Resistant Staphylococccus aureus Infection. Clinical Infectious Diseases, v. 46 (Suppl 5), S350–S359, 2008. https://doi.org/10.1086/533591

HAGIHARA, M.; UMEMURA, T.; MORI, T.; MIKAMO, H. Daptomycin approved in Japan for the treatment of methicillin-resistant Staphylococcus aureus. Therapeutics and Clinical Risk Management, v. 8, p. 79-86, 2012. doi: 10.2147/TCRM.S23875.

KLUYTMANS, J.; VAN BELKUM, A.; VERBRUGH, H. Nasal carriage of Staphylococcus aureus: epidemiology, underlying mechanisms, and associated risks. Clinical Microbiology Reviews, v. 10, n. 10, p. 505–520, 1997. doi: 10.1128/CMR.10.3.505.

KONEMAN, E. W. Diagnóstico Microbiológico: Texto e Atlas Colorido. 6ª. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

LOPES, L. P. Staphylococcus aureus em profissionais de enfermagem e as interfaces com a adesão às precauções-padrão. 143f. Tese (Doutorado em Ciências). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.

LOPES, L. P.; PIO, D. P. M.; REINATO, L. A. F.; GASPAR, G. G.; DO PRADO, M. A.; GIR, E. Staphylococcus aureus em profissionais de enfermagem e o perfil de suscetibilidade do microrganismo aos antimicrobianos. Texto & Contexto – Enfermagem, v. 26, n. 2, p. 1-8, 2017. https://doi.org/10.1590/0104-07072017000400016

MOLLEMA, F. P. N.; RICHARDUS, J. H.; BEHRENDT, M.; VAESSEN, N.; LODDER, W.; HENDRIKS, W.; VERBRUGH, H. A.; VOS, M. C. Transmission of methicillin-resistant Staphylococcus aureus to household contacts. Journal of Clinical Microbiology, v. 48, n. 1, p. 202-207, 2010. doi: 10.1128/JCM.01499-09.

NUNES, K. O.; SILIANO, P. R. Identificação de bactérias presentes em aparelhos celulares. Identification of bacteria present of mobile phones. Science in Health, v. 7, n. 1, p. 22-25, 2016.

PALOS, M. A. P. Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus meticilina resistentes (MRSA) em profissionais de saúde e as interfaces com as infecções nosocomiais. 175f. Tese (Doutorado em Enfermagem). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto, 2006.

PEREIRA, E. P. L.; DA CUNHA, M. L. R. S. Avaliação da colonização nasal por Staphylococcus spp. resistente à oxacilina em alunos de enfermagem. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, v. 45, n. 5, p. 361-369, 2009. https://doi.org/10.1590/S1676-24442009000500004

RABELO, M. A.; BEZERRA NETO, A. M; LOIBMAN, S. O.; LIMA, J. L. C; FERREIRA, E. L.; LEAL, N. C.; MACIEL, M. A. V. The occurrence and dissemination of methicillin and vancomycin-resistant Staphylococcus in samples from patients and health professionals of a university hospital in Recife, State of Pernambuco, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 47, n. 4, p. 437-446, 2014. https://doi.org/10.1590/0037-8682-0071-2014

RIBEIRO, I. F.; DA SILVA, S. F. R.; DA SILVA, S. L.; RIBEIRO, T. R.; ROCHA, M. M. N. P.; STOLP, A. M. V. Identificação de Staphylococcus aureus e Staphylococcus aureus resistente à meticilina em estudantes universitários. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 35, n. 2, p. 301-304, 2014.

SANTOS, B. M. O. Monitoramento da colonização pelo Staphylococcus aureus em alunos de um curso de auxiliar de enfermagem durante a formação profissional. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 8, n. 1, p. 67-73, 2000. https://doi.org/10.1590/S0104-11692000000100010

SAKR, A.; BRÉGEON, F.; MÈGE, J. L.; ROLAIN, J. M.; BLIN, O. Staphylococcus aureus Nasal Colonization: An Update on Mechanisms, Epidemiology, Risk Factors, and Subsequent Infections. Frontiers in Microbiology, v. 9, p. 1-15, 2018. https://doi.org/10.3389/fmicb.2018.02419

SMITH, A. J.; ROBERTSON, D.; TANG, M. K.; JACKSON, M. S.; MACKENZIE, D.; BAGG J. Staphylococcus aureus in the oral cavity: a three-year retrospective analysis of clinical laboratory data. British Dental Journal, v. 195, n. 12, p. 701-703, 2003. doi: 10.1038/sj.bdj.4810832.

SOUZA, L. L. B.; FERREIRA, L. C. Contaminação microbiológica em Smartphones. Vértices (Campos dos Goytacazes), v. 20, n. 2, p. 207-212, 2018. DOI:10.19180/1809-2667.v20n22018p207-212

STUCHI, R. A. G.; DE OLIVEIRA, C. H.; A. S., SOARES, B. M., ARREGUY-SENA, C. Contaminação bacteriana e fúngica dos telefones celulares da equipe de saúde num hospital em Minas Gerais. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 12, n. 4, p. 760-767, 2013. https://doi.org/10.4025/ciencuidsaude.v12i4.18671

TAGOE, D. N.; GYANDE, V. K.; ANSAH, E. O. Bacterial contamination of mobile phones: When your mobile phone could transmit more than just a call. Webmedcentral, Microbiology, v. 2, n. 10, p. 1-9, 2011. DOI:10.9754/journal.wmc.2011.002294

TONG, S. Y. C.; DAVIS, J. S.; EICHENBERGER, E.; HOLLAND, T. L.; FOWLER JUNIOR, V. G. Staphylococcus aureus infections: epidemiology, pathophysiology, clinical manifestations, and management. Clinical Microbiology Reviews, v. 28, n. 3, p. 603-661, 2015. doi: 10.1128/CMR.00134-14.

Publicado

2022-10-31

Como Citar

Vicenti, C. M. ., Tomazeli, E. C. ., Muraoka, J. Y. ., Donofrio, F. C. ., & Bonacorsi, C. (2022). Profile of nasal and oropharyngeal colonization by Staphylococcus aureus in pharmacy students. Scientific Electronic Archives, 15(11). https://doi.org/10.36560/151120221626

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)